Telegram pode ser bloqueado na Rússia – Jornal do Comércio

A agência que regula as telecomunicações na Rússia, a Roskomnadzor, divulgou nesta sexta-feira (6) que apresentou um pedido na justiça de Moscou solicitando o bloqueio do serviço de mensagens instantâneas Telegram, por sua recusa em oferecer suas chaves de criptografia.

A Roskomnadzor emitiu um aviso para o Telegram no dia 20 de março, ameaçando bloquear o serviço de mensagens em um prazo de 15 dias, se não fossem entregues as chaves que permitiriam o acesso aos dados dos usuários do sistema.

O advogado da Telegram, Pavel Chikov, disse que a defesa está se organizando para apresentar sua defesa em juízo.

O Kremlin considera o Telegram como um serviço útil e o utiliza inclusive para comunicações com jornalistas, disse em uma coletiva de imprensa o porta-voz da presidência, Dmitry Peskov. “Mas a lei é a lei. Se não for respeitada, buscaremos uma alternativa que satisfaça melhor nossas necessidades”, disse Peskov.

A disputa entre Telegram e o governo cresceu depois que o Serviço Federal de Segurança russo emitiu uma ordem em 2016 demandando a todos os provedores de internet que entregassem as chaves usadas para cifrar a comunicação entre seus usuários, com o objetivo de combater o terrorismo.

Em junho de 2017, a Roskomnadzor ameaçou bloquear o Telegram, que está registrado no Reino Unido, caso se se recusasse a se registrar na Rússia, seguindo a legislação do país. O Telegram aceitou fazer o registro, mas se recusou a oferecer os códigos de criptografia, porque revelariam os dados privados dos usuários.

Em outubro do ano passado, um tribunal de Moscou multou a empresa em 800 mil rublos (cerca de US$ 13,8 mil). O Telegram apelou para instâncias superiores na justiça, mas perdeu a causa.

Fundada pelo empresário russo Pavel Durov, mas sediada na Alemanha, o Telegram conta com cerca de 200 milhões de usuários ao redor do mundo.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!