Bolsas da Europa sobem com redução das tensões comerciais entre EUA e China – Jornal do Comércio

As bolsas europeias fecharam em alta moderada no pregão desta segunda-feira (9) em linha com manifestações das principais autoridades dos Estados Unidos em tom conciliatório sobre o duelo tarifário com a China. O presidente americano, Donald Trump, foi ao Twitter para afirmar que Pequim “retirará barreiras comerciais porque é a coisa certa a fazer” e previu um acordo comercial sobre propriedade intelectual.

A retórica menos bélica adotada pelos EUA ainda não se transformou em uma conciliação mais concreta, mas a simples mudança de tom permitiu uma redução do pessimismo entre investidores com o comércio global.

Além disso, no noticiário corporativo, a escolha do novo executivo-chefe pelo Deutsche Bank deu algum fôlego ao setor bancário na Europa. As ações do maior banco da Alemanha avançaram 1,12% com o anúncio no fim de semana da nomeação de Christian Sewing como seu novo executivo-chefe, no lugar de John Cryan. Em Frankfurt, o DAX 30 fechou com ganho de 0,17%, aos 12.261,75 pontos.

O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou com ganho de 0,13%, aos 375,30 pontos. O avanço de 0,67% do subíndice de tecnologia mostra alguma recuperação do setor às vésperas do depoimento do executivo-chefe do Facebook, Mark Zuckerberg, ao Congresso dos EUA na quarta-feira.

Na bolsa de Londres, o FTSE 100 teve alta de 0,15%, para os 7.194,75 pontos. Apesar de ter aberto em alta, o índice passou alguma parte do pregão no campo negativo. Parte da pressão veio das ações da mineradora Glencore (-3,42%), detentora de uma fatia de 9% da russa Rusal, que, por sua vez, está entre os alvos das mais recentes sanções do Departamento do Tesouro americano. Já as techs Micro Focus e NEXT ganharam 1,99% e 1,40%, respectivamente.

O CAC 40, da bolsa de Paris, escalou 0,10%, para os 5.263,39 pontos. Entre as mais negociadas nesta segunda-feira está a tech Claranova, cujas ações subiram 4,64%. As do banco BNP Paribas, por sua vez, escalaram 0,48%.

Na bolsa de Milão, o FTSE MIB avançou 0,54%, para os 23.053,99 pontos. Na esteira do bom humor com o Deutsche Bank, as ações de bancos listados nesta praça também tiveram alguma alta, a exemplo do Intesa Sanpaolo (+0,85%) e do Banco BPM (+1,56%). Em Madri, o Ibex 35 fechou com ganho de 0,62%, aos 9.742,80 pontos. Já o PSI 20, da bolsa de Lisboa, subiu 0,59%, para os 5.448,99 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!