Banco vai oferecer crédito alternativo a cheque especial – Valor

Os bancos passarão a oferecer linhas de crédito mais baratas para os clientes que usarem mais de 15% do limite do cheque especial por um período maior que 30 dias. Os detalhes da proposta de autorregulação serão anunciados hoje, apurou o Valor com fontes que acompanham o assunto. A mudança será válida a partir de 1º de julho.

O objetivo é limitar a permanência dos clientes no cheque especial, que deveria ser usado apenas em situações de emergência e por um período breve. A linha funciona como um limite de crédito concedido quando o cliente gasta além dos recursos disponíveis na conta. Mas os bancos cobram caro por essa facilidade.

Em fevereiro, a taxa de juros média do cheque especial era de 324,1% ao ano, muito acima da média nas linhas para o consumidor com recursos livres, que estava em 57,7% ao ano.

A proposta a ser detalhada hoje pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) prevê que, depois de 30 dias no cheque especial, os correntistas sejam direcionados para modalidades de crédito mais baratas. A oferta será feita pelos bancos a todos os correntistas que usarem mais de 15% do limite por mais de um mês. A avaliação é que o uso além desse percentual por um período prolongado significa que o cliente precisa de um crédito com prazo e juros mais adequados. A mudança não será obrigatória, como ocorreu no caso das regras do rotativo do cartão de crédito. Mas os bancos devem prestar contas da adesão ao Banco Central.

A autorregulação preparada pela Febraban é uma resposta a um pedido do BC para que os bancos encontrem formas de reduzir o spread bancário. Os juros cobrados pelas instituições financeiras da pessoa física têm caído em ritmo inferior à taxa básica de juros (Selic), que atingiu a mínima histórica de 6,5% ao ano. As taxas do cheque especial estão entre as mais altas do sistema financeiro. A expectativa é que a medida tenha um impacto positivo na redução do custo de crédito.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!