Bolsas de Nova Iorque têm forte alta, embaladas por Facebook e China – Jornal do Comércio

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta terça-feira (10) em alta, em um movimento de recuperação embalado pelo discurso do presidente da China, Xi Jinping, que sinalizou uma abertura econômica do país. Na metade final do pregão, o depoimento do presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, no Senado dos Estados Unidos ajudou as ações de tecnologia, que renovaram sucessivas máximas e apoiaram a forte alta dos indicadores acionários americanos.

O índice Dow Jones apresentou ganho de 1,79%, aos 24.408,00 pontos; o S&P 500 subiu 1,67%, aos 2.656,87 pontos; e o Nasdaq avançou 2,07%, aos 7.094,30 pontos. O subíndice de tecnologia do S&P 500 teve alta de 2,48%, para 1.152,03 pontos, enquanto o de energia saltou 3,32%, para a marca de 516,73 pontos.

No Fórum Boao para a Ásia, Xi Jinping surpreendeu ao prometer ampliar “de maneira significativa” o acesso externo ao mercado chinês, especialmente nos setores de capitais e automobilístico. Como contrapartida, o líder do país asiático disse esperar que outras nações reduzam restrições de comércio em produtos tecnológicos. Além disso, Xi afirmou que “o diálogo é a melhor maneira de resolver disputas”, sem citar diretamente as barreiras tarifárias anunciadas pelos EUA contra a China nas últimas semanas.

“O discurso ocorreu em um momento em que as tensões entre a China e os EUA arriscam se transformar em uma guerra comercial e em que a China está perdendo seu fascínio para os investidores globais”, afirmou a economista Jinyue Dong, do BBVA. Em nota a clientes, ela aponta que as novas políticas de abertura anunciadas pelo líder chinês “demonstram o compromisso da China com a abertura e podem liberar as tensões em algum grau e impulsionar novamente a confiança do mercado na China”. No entanto, ela lembra que isso não significa que o risco de uma guerra comercial será eliminado.

Apesar disso, o impulso comprador foi visto nos mercados acionários na Ásia, na Europa e nos EUA. Com a sinalização de Xi Jinping, ações de montadoras foram bastante procuradas em solo americano: a General Motors subiu 3,28%, a Ford avançou 1,78% e a Fiat Chrysler ganhou 2,03%.

Até mesmo o presidente dos EUA, Donald Trump, elogiou a postura de Xi. “Fico muito agradecido pela gentileza das palavras do presidente Xi. Vamos fazer juntos muitos progressos”, escreveu o republicano em seu perfil no Twitter, dias depois de anunciar a possível imposição de mais tarifas sobre US$ 100 bilhões em produtos chineses.

Papéis de bancos também foram bastante comprados nesta terça-feira. O Federal Reserve (Fed, o banco central americano) propôs alterações nos testes de estresse para grandes bancos. De acordo com a autoridade monetária dos EUA, a proposta pode simplificar as regras para as instituições financeiras sem colocar em risco o sistema financeiro americano. As ações do Bank of America terminaram em alta de 2,04% e as do JPMorgan apresentaram avanço de 1,91%.

O evento mais importante do dia, no entanto, ocorreu durante a tarde. Mark Zuckerberg, fundador e CEO do Facebook, depôs no Senado americano, onde defendeu o modelo de negócios da companhia e pediu desculpas pelo uso inadequado de dados de usuários da plataforma. Ele também disse que “está claro” que a companhia não fez o bastante para proteger as informações das pessoas e anunciou uma investigação de dezenas de milhares de aplicativos que utilizam dados do Facebook.

“Ele já havia assumido a responsabilidade por todos os problemas do Facebook, mas os líderes do Congresso o questionaram sobre como ele pretende mudar as políticas e os produtos da empresa para oferecer melhor proteção aos usuários”, disse a economista-chefe da Stifel Economics, Lindsey Piegza.

O depoimento de Zuckerberg no Senado americano foi bem-recebido pelos investidores. Em Nova York, a ação do Facebook fechou em alta de 4,50%, a US$ 165,04. Com isso, a companhia atingiu US$ 479 bilhões em valor de mercado, após ganhar US$ 21 bilhões somente nesta terça-feira. O salto do Facebook puxou ações de outras companhias de tecnologia: o Twitter avançou 5,43%, a Netflix subiu 2,81% e o Google teve alta de 1,61%.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!