Dólar registra o maior valor desde dezembro de 2016, e Bolsa cai 1,78% – Jornal do Comércio

O dólar iniciou a semana com um pregão nervoso, marcado pela continuidade das tensões no cenário externo e o quadro eleitoral no Brasil muito incerto. A moeda à vista fechou em alta de +1,69%, valendo R$ 3,4199. Essa é a maior cotação da divisa desde 5 de dezembro de 2016 (R$ 3,4250). O movimento foi de US$ 2,569 bilhões.

As indefinições com o futuro político-jurídico-eleitoral pesaram sobre a sessão de negócios de ontem e deixaram os investidores ressabiados. A bolsa operou sob tensão, totalmente voltada para as percepções do ambiente doméstico, deixando de lado o bom humor que imperou nos mercado acionários americano e europeu. O Ibovespa passou o dia em baixa e acelerou o movimento quando Wall Street arrefeceu o ritmo de alta poucos minutos antes do fechamento por lá. O índice à vista brasileiro fechou com desvalorização de 1,78%, aos 83.307 pontos. O giro financeiro foi de R$ 9,292 bilhões.

Entre as ações que compõem o Ibovespa, as maiores quedas ficaram com Eletrobras ON e PN, que recuaram 9,56%, e 6,74%, respectivamente. Os papéis da estatal recuam desde sexta-feira com temores sobre a não continuidade do processo de privatização da companhia. Entre as blue chips, Petrobras caiu 2,88% (ON) e 3,52% (PN), embora a cotação dos futuros do petróleo tenham se valorizado.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!