Filial chilena da Latam Airlines cancela e reprograma 620 voos em razão de greve – Jornal do Comércio

A companhia aérea Latam Airlines teve que cancelar e reprogramar 620 voos em razão de uma greve que começou no Sindicato de Tripulantes de Cabine, no Chile, nesta terça-feira (10), conforme informou a vice-presidente de área de clientes da subsidiária chilena, Claudia Sender. “Registramos o cancelamento e a reprogramação de mais de 620 voos, o que envolveu muitos passageiros; lamentamos o impacto que a mudança de itinerário possa ter tido em suas vidas”, disse Sender à imprensa.

Ela afirmou ainda que, na semana passada, “quando percebemos que potencialmente não chegaríamos a um acordo antes dos bons ofícios, nos antecipamos e reprogramamos os 620 voos”. “Até o dia de hoje, temos mais de 85% dos passageiros com suas viagens solucionadas”, explicou Sender, sem especificar o número de passageiros atingidos.

O Cabin Crew Union, que inclui cerca de mil trabalhadores da Latam Airlines, está em greve por várias ações trabalhistas. A organização sindical solicita a não precariedade da carreira, uma jornada máxima de trabalho de seis dias úteis, com intervalos mínimos de quatro dias, além de contratos com vigência mínima de dois anos.

“Após a última reunião com a empresa, não foi trazida nenhuma nova proposta, e a empresa não estava disposta a estender a mediação para continuar negociando”, disse o sindicato em comunicado. A empresa, por sua vez, sustenta que os pedidos dos trabalhadores são excessivos.

Segundo ela, “a empresa já concordou com uma redução de 30% dessa jornada, fazendo com que a tripulação voe até sete dias, com quatro dias de descanso”. Sender argumentou que no maior mercado da América Latina, o Brasil, “a tripulação voa seis dias com um dia de folga”, então o que a equipe pede para o mercado chileno “não existe em nenhum lugar do mundo”. Ela lembrou ainda que no maior mercado do mundo, os Estados Unidos, a tripulação voa sete dias seguidos com 1,3 dia de descanso.

A Latam, a maior empresa de transporte aéreo da região, é resultado da fusão entre a LAN chilena e a TAM brasileira, ocorrida em 2007, possuindo unidades operacionais na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai e Peru. grande ponto de discussão é sobre os dias de descanso. Hoje, pelos regulamentos da Direção Geral da Aeronáutica Civil (DGAC) no Chile, a tripulação pode voar até 10 dias com quatro dias de folga”, disse Sender.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!