Meirelles: turbulência no mercado financeiro é provocada por fatores externos |

São Paulo - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, dá palestra em fórum sobre Reforma da Previdência, no prédio do jornal O Estado de S.Paulo (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Meirelles deixou o ministério para se candidatar às eleições, mas não especificou qual cargo pretende disputarRovena Rosa/Agência Brasil

A alta do dólar e a queda da bolsa de valores nos últimos dias devem-se às turbulências na economia internacional, não ao mercado interno, disse hoje (10) o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, após a cerimônia de posse de seu sucessor, Eduardo Guardia.

“A economia está indo bem. É normal. As coisas nem sempre têm a ver com a situação interna, mas com o cenário externo. [Essa volatilidade] não tem nada a ver com a minha saída. No devido tempo, as coisas se acalmam”, disse Meirelles, em entrevista.

Depois de ter fechado o dia de ontem (9) em R$ 3,422, na maior cotação em 16 meses, o dólar comercial recuou um pouco nesta terça-feira e encerrou o dia vendido a R$ 3,411, em baixa de R$ 0,011 (-0,31%). O índice Ibovespa, da Bolsa de Valores de São Paulo, recuperou-se de duas sessões de queda e encerrou o dia com alta de 1,44%, aos 84.510 pontos.

Além da turbulência política no Brasil, com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o mercado financeiro está pressionado pela intensificação das tensões comerciais entre Estados Unidos e China. Na semana passada, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a sobretaxação de produtos chineses importados pelos Estados Unidos em até US$ 150 bilhões, e o governo chinês anunciou que deve retaliar as medidas.

Desafios

Sobre os desafios que o novo titular da Fazenda terá em manter a política econômica, Meirelles declarou que está confiante na capacidade de Guardia. “Nós trabalhamos juntos quase dois anos. Acredito que estamos bem sintonizados e que ele vai seguir a direção certa. No sentido de manter a agenda de reformas, de estabilidade, de seguir nessa linha de ação, que é o mais importante. Tenho certeza de que as coisas vão caminhar corretamente”, declarou.

O ex-ministro disse que já conversou com o substituto sobre o novo secretário-executivo da Fazenda, a ser anunciado nos próximos dias. O cargo, o segundo mais importante no ministério, era ocupado por Guardia até a última sexta-feira (6). Segundo Meirelles, o nome será anunciado no fim desta semana. Guardia não falou com os jornalistas depois de tomar posse.

Meirelles deixou o ministério para candidatar-se às eleições em 2018. Filiado ao MDB, partido do presidente Michel Temer, desde a semana passada, ele não especificou qual cargo pretende disputar nem se aceitaria concorrer como vice numa chapa com Temer. “O meu projeto é o projeto de candidatura. Vamos trabalhar nessa direção, firmemente. Ainda é um pouco cedo para discutirmos sobre chapa eleitoral”, comentou.

Edição: Maria Claudia

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!