Porto Alegre terá agenda de inovação liderada por universidades gaúchas – Jornal do Comércio

Construir uma cidade melhor para viver, trabalhar e empreender, e capaz de reter os talentos, evitando que eles decidam realizar os seus sonhos fora daqui. Com este propósito, foi oficializada ontem a Aliança para Inovação de Porto Alegre, iniciativa voltada para o desenvolvimento de um ecossistema de inovação na Capital a partir do conhecimento e da experiência das três principais universidades gaúchas, e exemplos de ecossistemas de inovação de excelência no País.

A Ufrgs, a Pucrs e a Unisinos estão à frente deste projeto, mas a ideia é que essa iniciativa transborde e passe a contar com cada vez mais parceiros. “Queremos transformar Porto Alegre em um ecossistema de inovação de classe mundial e construir uma visão de futuro para a nossa cidade mais condizente com o século 21”, explica o superintendente de Inovação e Desenvolvimento da Pucrs, Jorge Audy. Segundo ele, essa é uma ação conjunta para concentrar esforços em prol da transformação desta realidade atual e da auto- imagem existente hoje na cidade. “Temos que passar para outro patamar, nos tornando uma cidade mais inovadora, empreendedora e organizada”, acrescenta.

O protocolo da parceria foi assinado ontem pelos reitores das universidades: Rui Oppermann (Ufrgs), Evilázio Teixeira (Pucrs) e Marcelo Fernandes de Aquino (Unisinos). O evento aconteceu na Reitoria da Ufrgs.

A cooperação prevista inclui parcerias com a iniciativa privada e com o poder público. “Queremos ser o embrião de algo maior para buscar uma articulação com os empresários e poder público”, comenta o pró-reitor acadêmico da Unisinos, Alsones Balestrin. A inspiração vem de cidades como Barcelona e Florianópolis, que fazem um trabalho referência nessa área.

Feita a formalização da aliança, uma equipe especial vai se reunir a partir de hoje para montar agenda e as primeiras ações, já que a meta é gerar entregas práticas para a cidade. O presidente da Associação Internacional de Parques Científicos e Tecnológicos (IASP), Josep Piqué, será contratado como consultor para essa iniciativa. Ele é o idealizador e consultor de projetos de revitalização urbana baseados na inovação no mundo.

Além disso, começará a ser costurado o Pacto para a Inovação da cidade de Porto Alegre, primeiro grande projeto resultante da Aliança e que vai reunir as três universidades, empresários e o poder público. A ideia é que empresários possam fazer aportes.

O fato de as três instituições de ensino terem uma base de conhecimento em ecossistemas de inovação maduro e referência no Brasil faz com que as ações da Aliança não saiam do zero. Isso inclui diagnósticos já realizados sobre as fragilidades do ecossistema de inovação da cidade e de estudos de benchmarking com experiências internacionais nesta área. Uma das experiências estudadas é o Projeto Barcelona @22, que transformou a cidade espanhola em uma referência mundial em smart cities e distritos de inovação.

O diretor da Escola de Engenharia da Ufrgs, Luiz Carlos Pinto da Silva Filho, diz que o primeiro desafio é vencer o modelo mental vigente. “A nossa economia é baseada no século 20 e para termos futuro precisamos mudar. As três universidades já são um exemplo do que é possível fazer, já que têm muito sucesso nas suas iniciativas. Mas, podemos fazer mais se agirmos colaborativamente e, desta forma, avançarmos para nos posicionar para competir globalmente.”

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!