Ibovespa recupera os 85 mil pontos, em compasso de espera com política – Valor

SÃO PAULO  –  O Ibovespa deu sequência ao movimento de recuperação hoje, que começou com o exterior e se sustentou mesmo depois da virada dos mercados lá fora. O Ibovespa subiu 0,87% no fechamento, aos 85.246 pontos, com giro de R$ 8,22 bilhões.

A recuperação do índice faz sentido depois que o nível de preço dos ativos ficou convidativo com as quedas recentes, mas a avaliação de operadores e analistas é que o Ibovespa ainda está “congestionado” entre o suporte nos 82.800 pontos e a resistência em 85.600 pontos.

Em relatório de análise gráfica, o Itaú BBA continua reforçando que o índice precisa romper um dos dois níveis para entrar em uma correção até o nível dos 79.600 pontos, na mínima, ou então reafirmar a trajetória de alta até o pico em 88.400 pontos.

“A cautela persistente do mercado se deve principalmente ao ambiente político. O investidor ainda está bastante indeciso, sem novos elementos no horizonte que definam onde exatamente alocar recursos agora”, afirma Bruna Seni, analista da corretora Nova Futura.

E o cenário externo tampouco oferece entusiasmo. O investidor segue de olho, principalmente, na possibilidade de um ritmo mais forte de aumento de juros nos Estados Unidos e a prova de que lá fora o sentimento é de maior seletividade se reflete na posição do estrangeiro, que já retirou R$ 392 milhões da bolsa em abril, até o dia 9.

Sem grandes catalisadores para a bolsa, o cenário corporativo se torna preponderante agora. Do lado das altas, destaque para as ações da BRF (+5,28%). Conforme os repórteres Graziella Valenti e Luiz Henrique Mendes, convidados pelos fundos de pensão Petros e Previ pediram a exclusão da chapa de Abilio Diniz no conselho da empresa, enquanto a gestora Aberdeen sustenta apoio aos fundos na tentativa de encerrar a gestão do empresário.

Na outra ponta, a Marfrig liderou as quedas do dia, depois de uma alta de 40% de segunda até ontem, em reação à compra do frigorífico americano National Beef.

Entre as blue chips, foi dia de ganhos para Banco do Brasil (+0,83%), Bradesco ON (+2,47%), Bradesco PN (+2,34%), Itaú Unibanco PN (+1,65%), além de Petrobras ON (+2,31%) e Petrobras PN (+1,87%). Depois de garantir ganhos nos últimos dias, a Vale caiu 0,45% no fechamento.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!