Bolsas da Europa fecham em alta com recuo de Trump sobre ataque dos EUA à Síria – Jornal do Comércio

Os mercados europeus fecharam em alta na sessão desta quinta-feira (12) à medida que a atmosfera de tensão com o que parecia ser um iminente ataque dos Estados Unidos à Síria perdeu intensidade após o presidente americano, Donald Trump, dizer no Twitter que uma ação militar, seja em breve ou não, pode nem sequer ocorrer.

O ocupante da Casa Branca contradisse a afirmação sem meios termos feita por ele na quarta na mesma rede social, quando avisou à Rússia, aliada do governo sírio de Bashar al-Assad, que se preparasse para mísseis “legais e novos e ‘inteligentes”https://worldcambio.com.br/wp-content/uploads/2018/04/bolsas-da-europa-fecham-em-alta-com-recuo-de-trump-sobre-ataque-dos-eua-a-sa­ria-jornal-do-comercio.br” lançados contra a Síria.

Investidores da Europa também estiveram atentos à ata da reunião de política monetária de março do Banco Central Europeu (BCE), na qual dirigentes advertiram que guerras comerciais e o fortalecimento do euro podem minar a recuperação econômica da zona do euro. Os registros das discussões apontam ainda que a instituição agirá apenas gradualmente para reduzir seu programa de compra mensal de bônus de 30 bilhões de euros.

Na agenda de indicadores, a produção industrial da zona do euro diminuiu 0,8% em fevereiro ante janeiro, segundo a agência oficial de estatísticas da União Europeia, a Eurostat. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam avanço de 0,2%. O índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou o dia com ganho de 0,70%, aos 378,81 pontos.

Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 teve ligeira alta de 0,02%, para 7.258,34 pontos. No noticiário corporativo, repercutiu nas ações do setor aéreo o anúncio pelo International Consolidated Airlines Group (-1,14%), ao qual pertencem a British Airways (-0,84%) e a Iberia, de que está considerando uma oferta para adquirir a aérea de baixo custo Norwegian Air Shuttle (+47,24% na Bolsa de Oslo) após comprar uma fatia de 4,61% da empresa escandinava. No embalo dessa notícia, as ações da easyJet ganharam 3,20%.

Em Frankfurt, o DAX 30 subiu 0,98%, para 12.415,01 pontos. Na praça alemã, o setor aéreo também teve destaque. Os papéis da Lufthansa escalaram 3,05%, na maior alta do índice. As techs também se sobressaíram, com a Infineon ganhando 2,35% e a SAP avançando 1,04%.

O CAC 40, da Bolsa de Paris, fechou com ganho de 0,59%, aos 5.309,22 pontos. No primeiro pregão após o Carrefour divulgar seus resultados de vendas no primeiro trimestre, as ações do varejista despencaram 3,40%. Na visão do Jefferies, os números mostram que o grupo teve melhoras apenas limitadas na sua participação de mercado na França e enfrenta dificuldades em várias outras praças relevantes.

Em Madri, o Ibex 35 teve avanço de 0,12%, para 9.747,00 pontos. A petroleira Repsol viu suas ações subirem 0,81%, enquanto as da seguradora Mapfre ganharam 1,73%.

O FTSE MIB, da Bolsa de Milão, encerrou em alta de 1,27%, aos 23.304,88 pontos. Destaque para os bancos Banca Carige e Intesa Sanpaolo, que, apesar da ausência de sinalização do BCE sobre o desmonte do programa de compra de ativos, viram suas ações subirem 3,75% e 1,16%, respectivamente. Já na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 ganhou 0,40%, aos 5.487,54 pontos. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!