Guerra comercial entre China e EUA pode afetar crescimento global, diz FMI – Jornal do Comércio

O Fundo Monetário Internacional (FMI) segue otimista com as perspectivas de crescimento global, mas alertou que “nuvens mais escuras” se aproximam, num momento em que o conflito comercial entre Estados Unidos e China está criando uma incerteza significativa para empresas e cadeias globais de fornecimento de matéria-prima.

Num discurso em Hong Kong, a diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde, afirmou que as prioridades para a economia global são evitar o protecionismo, proteger-se contra o risco financeiro e promover o crescimento a longo prazo.

“A história mostra que restrições importantes afetam a todos, especialmente os consumidores mais pobres”, disse. “Não apenas elas (as restrições) levam a produtos mais caros e escolhas mais limitadas, mas também impedem que o comércio desempenho seu papel essencial de ampliar a produtividade e disseminar novas tecnologias.” Segundo ela, a melhor maneira de combater desequilíbrios é com ferramentas fiscais ou reformas estruturais, acrescentando que as regras da Organização Mundial do Comércio (OMC) correm o risco de serem “dilaceradas”, o que seria “um fracasso político coletivo e imperdoável”.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tem atacado a OMC. Na semana passada, Trump afirmou que os EUA são tratados injustamente na OMC em relação a China, a quem acusou de ser uma grande potência que recebe benefícios da organização.

Em seu discurso desta quarta-feira, Lagarde afirmou que as autoridades monetárias precisam se comprometer com a igualdade de condições e resolver disputas sem usar medidas excepcionais – Trump impôs tarifas comerciais contra a China, que contra-atacou também com ameaças de sobretaxas a produtos americanos. “Há ameaças, há contra-ameaças, há uma tentativa de abrir um diálogo — devemos apoiar essa tentativa de diálogo o máximo que pudermos”, disse.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!