Uber reduziu mais da metade das corridas de aplicativos de táxi, aponta Cade – Jornal do Comércio

Um estudo divulgado nesta quinta-feira (12), pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), constatou que a entrada da Uber no Brasil gerou, em média, a redução de 56,8% das corridas de aplicativos de táxis. A pesquisa foi realizada em 590 municípios, entre os anos de 2014 e 2016, e levou em conta critérios como número de corridas realizadas, mês e ano em que cada cidade passou a ser atendida, o valor médio da corrida em reais e a distância média percorrida.

O levantamento do Cade sugere que, “além de conquistar usuários de outros modais de transporte que não utilizavam serviços de aplicativos de táxi, a Uber também rivalizou com os serviços de aplicativos de táxi, conquistando parte de seus usuários”. Foram considerados como aplicativos de táxi as seguintes empresas: EasyTaxi e 99Taxis.

A pesquisa concluiu que o serviço de transporte individual traz mais inovações aos consumidores, o que torna defasada a regulação atual dos táxis. O documento elogia a aprovação, em março deste ano, do projeto de lei que regulamenta os aplicativos de transporte individual de passageiros. “É necessário o amadurecimento do debate na direção da desregulamentação gradual dos serviços de táxi, em especial, nos aspectos relacionados a barreiras à entrada e à liberdade tarifária”, afirma o Cade.

O estudo mostra que, se for levado em conta só capitais, o impacto concorrencial é menor. Nessas cidades, a queda no número de corridas de táxi foi de 36,9%, em média. No entanto, segundo o Cade, “quando se examinam apenas as capitais das regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste, o efeito da entrada da Uber sobre as corridas de táxi é menos intenso (redução de 26,1%) quando comparado com os resultados das capitais do Norte e Nordeste (redução de 42,7%)”.

De acordo com a pesquisa, a queda maior do número de corridas de aplicativos de táxis nas capitais das regiões Norte e Nordeste se deve à “entrada tardia do aplicativo Uber nesses municípios (entre março e dezembro de 2016)”. Porém, “quando se observa o grupo das capitais das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, verifica-se que as entradas se iniciaram em maio de 2014”.

A pesquisa mostrou também que apenas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste houve uma reação das empresas de táxi para reduzir os valores em 12,1%, o que “indica que o setor de táxi por aplicativo reagiu oferecendo descontos nos valores das corridas após um período mais longo de exposição a um ambiente competitivo”.

A primeira cidade brasileira a receber o aplicativo de transporte individual Uber foi o Rio de Janeiro, em maio de 2014 No Nordeste, Recife foi o primeiro município a contar com o serviço, em abril de 2016; e no Norte, Belém foi a primeira cidade a contar com a novidade, a partir de fevereiro de 2017. A Uber está presente em cerca de 633 cidades de 82 países e é considerada a startup com maior valor de mercado, que chega a aproximadamente US$ 70 bilhões.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!