Bolsa avança 0,23% após sessão sem impulso – Jornal do Comércio

Sem tração, a bolsa operou nesta quinta-feira ao redor da estabilidade em um movimento que passou ao largo da trajetória positiva registrada nos mercados acionários no exterior. Apenas perto do final do pregão, o Ibovespa ganhou leve fôlego e fechou com ganho de 0,23%, aos 85.443 pontos. A alta coincidiu com o resultado de sete votos a quatro do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) contra o pedido de liberdade do ex-ministro Antonio Palocci. O giro financeiro foi de R$ 8,812 bilhões.

As ações do Bradesco passaram o dia em queda em meio à negociação de Palocci com a Polícia Federal para uma delação premiada. Segundo analistas, como a instituição já foi citada na Operação Zelotes, investidores se mostraram ressabiados e se desfizeram dos papéis. Assim, Bradesco ON recuou 2,05% e PN caiu 1,81%. Ainda entre as blue chips, após passar o dia em alta, Petrobras encerrou em queda e na contramão das cotações do petróleo no mercado internacional, que subiram levemente.

O dólar à vista voltou à casa dos R$ 3,40 e encerrou em alta de 0,70%, a R$ 3,4096. Apesar do respiro do mercado ontem, com as declarações do presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, de que tem reservas e pode fazer swaps para conter a volatilidade da moeda, a avaliação é que o estresse vai permanecer, com as incertezas do cenário interno, em particular com as eleições, e externo, com os conflitos geopolíticos.

Para operadores, o câmbio está à procura de um novo patamar, que pode ser na faixa de R$ 3,40. Depois que Ilan sinalizou que pode intervir para conter a volatilidade, já há quem se arrisque a prever qual será o patamar que chamará o BC.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!