CVM determina que Santos Brasil republique balanço de 2016 e ITRs de 2017 – Jornal do Comércio

O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) negou recurso da Santos Brasil Participações para alterar o prazo de depreciação e amortização da concessão pública do Tecon-1, terminal de contêineres do Porto de Santos. A Santos Brasil terá que republicar as demonstrações financeiras relativas ao exercício encerrado em dezembro de 2016 e o formulário ITR do primeiro, segundo e terceiro trimestres de 2017.

A concessão terá que ser registrada no ativo intangível e o valor presente das parcelas vincendas até o fim do prazo contratual terá que constar do passivo exigível.

Na decisão, o colegiado voltou qualificar a atividade no terminal de contêineres de concessão pública e determinou que as amortizações ocorram no prazo de depreciação dos investimentos ou até o final da concessão, o que for menor, conforme havia sido solicitado pela área técnica da autarquia. A companhia poderá, porém, estender os prazos de amortização até o fim da concessão do Tecon-1, que foi prorrogada antecipadamente.

A companhia havia alegado que sua atividade no terminal é suportada por um contrato de arrendamento mercantil, no qual pode fixar livremente os preços, o que a enquadraria na norma contábil CPC 06.

O colegiado da CVM, porém, seguiu a recomendação da área técnica, concluindo que trata-se de contrato de concessão e que o direito dele decorrente tem natureza de ativo intangível. Assim, deve ser reconhecido contabilmente segundo as normas estabelecidas no CPC 04 para ativos intangíveis.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!