Juros futuros fecham em alta, com dólar a R$ 3,42 e incerteza eleitoral – Jornal do Comércio

Os juros futuros encerraram a semana em alta, quando observados os contratos mais longos, e em torno da estabilidade, nos vencimentos mais curtos. A inclinação da curva de juros aconteceu nesta sexta-feira, 13, de dólar mais caro e temor global com o conflito comercial do presidente americano, Donald Trump, com a China e do embate geopolítico dos Estados Unidos com a Síria. Na máxima, o contrato para maio do dólar chegou aos R$ 3,4355.

Considerando a cena doméstica, a última sessão da semana foi marcada pelo receio de a pesquisa de intenção de voto do Instituto Datafolha, a ser divulgada neste fim de semana, venha a piorar o quadro já turvo e repleto de incertezas sobre a disputa eleitoral neste ano.

Nesse contexto, o DI para janeiro de 2019 encerrou a sessão regular a 6,225% ante 6,224% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2020 fechou a 6,930% ante 6,981% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2021 fechou a 8,010% ante 8,012% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2023 fechou a 9,190% ante 9,122% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2025 fechou a 9,730% ante 9,642% no ajuste de ontem.

“O motivo doméstico da inclinação da curva não mudou: a incerteza eleitoral continua. Sendo que, da incerteza eleitoral, faz parte a incerteza com a condução do resultado fiscal do Brasil e também incerteza política”, afirmou a gestora de Renda Fixa da Mongeral Aegon Investimentos, Patrícia Pereira.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!