Oi tem prejuízo consolidado de R$ 4 bilhões no 4º trimestre de 2017 – Valor

RIO  –  A Oi registrou prejuízo consolidado de R$ 4,01 bilhões no quarto trimestre de 2017, fechando o período com perdas de R$ 6,68 bilhões. No trimestre anterior (julho a setembro), a companhia havia obtido lucro de R$ 535 milhões.

O resultado negativo no trimestre foi consequência, principalmente, da desvalorização do real frente ao dólar, movimento que teve impacto sobre a dívida da companhia em moeda estrangeira. Ao fim de 2017, a dívida líquida consolidada da Oi somava R$ 47,62 bilhões, um aumento de quase 8% em relação ao terceiro trimestre do ano passado.

Outro fator que puxou o resultado da Oi para o campo negativo foi o ajuste de R$ 21 bilhões em efeitos contábeis registrados no patrimônio líquido da companhia, em decorrência do plano de recuperação judicial. A complexidade dos ajustes levou a Oi a adiar a divulgação dos resultados financeiros do quarto trimestre de 2017, marcada originalmente para 28 de março.

A receita líquida total consolidada diminuiu 7,8% em termos anuais — somou R$ 5,82 bilhões no quarto trimestre contra R$ 6,32 bilhões no mesmo período de 2016.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de rotina da companhia, que exclui receitas ou perdas extraordinárias, totalizou R$ 1,29 bilhão no trimestre, o que representa uma queda de 26,1% na comparação com o mesmo período de 2016 e de 19,1% frente aos três meses anteriores. No ano, o Ebitda de rotina somou R$ 6,24 bilhões, recuo de 6,8% frente a 2016.

A margem Ebitda também diminuiu nos últimos três meses de 2017. Fechou o trimestre no patamar de 22,3%, contra 27,8% em igual período de 2016. “Esperamos uma melhora de margem já no primeiro trimestre [de 2018], disse o diretor financeiro da operadora, Carlos Augusto Brandão, em entrevista ao Valor.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!