Dólar à vista sobe e volta a testar os R$ 3,430 com cenário político local – Jornal do Comércio

O dólar no mercado à vista passou a subir e renovou máxima aos R$ 3,4329 (+0,19%). O operador da corretora Fair Hideaki Iha diz que o ajuste de alta demonstra um pano de fundo de cautela com o cenário político eleitoral local.

“O interno ainda está muito incerto e pesa mais que o exterior”, avalia a fonte. “O mercado achou que sairia tudo como planejado, mas não passou a reforma da Previdência, tem uma pauta bomba do Congresso que ameaça muito o ajuste fiscal e o candidato reformista preferido do mercado (Geraldo Alckmin) não decola”, afirma.

Iha citou a queda o petróleo como ajuda para o fortalecimento do dólar, mas em sua opinião “é a nossa situação que ampara o desconforto no mercado”.

O diretor da Correparti Jefferson Rugik diz que o mercado se ajusta após a primeira pesquisa da Datafolha. Segundo ele, a pesquisa mostra que, mesmo com o Lula preso, há o crescimento de esquerda com o Ciro Gomes e Marina Silva e também a baixa intenção de votos dos principais candidatos do Centro Henrique Meirelles e Geraldo Alckmin, ou seja, nenhum dos “queridinhos do mercado” parece ter força para decolar.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!