Em voto, diretor da CVM recomenda revisão de período de silêncio – Jornal do Comércio

O diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Pablo Renteria, recomendou que a autarquia reavalie o chamado período de silêncio, quando é vedada a manifestação de companhias abertas, conforme o artigo 48 da Instrução CVM nº 400/2003. A declaração consta da manifestação de seu voto como relator do Processo Administrativo Sancionador (PAS) CVM nº RJ2016/6086, no qual o colegiado absolveu, por unanimidade, Ozires Silva da acusação de ter se manifestado em período vedado.

O caso aconteceu em 2013, quando a Anima realizava uma oferta pública. Em entrevista, Ozires Silva, que na época ocupava a presidência do Conselho de Administração da Anima, falou dos planos de expansão da empresa.

De acordo com o diretor, o caso confirma a necessidade de manter as regras de vedação, mas mostra que o marco temporal adotado no normativo, que veda qualquer manifestação até a publicação do encerramento da oferta, pode não ser apropriado.

No caso da Anima, as manifestações de Ozires ocorreram após “a efetiva cessação dos esforços extraordinários de venda que caracterizam a oferta pública”, mas antes da publicação.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!