Justiça valida antecipação de receita dos royalties para o Rio – Exame

A juíza substituta da 10ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Juliana Leal de Melo, manteve a operação de securitização (antecipação de receita) dos royalties do petróleo que está sendo realizada pelo estado no mercado internacional. Os cerca de US$ 600 milhões (cerca de R$ 2 bilhões) devem ser recebidos ainda este mês e serão utilizados no pagamento do 13º dos servidores referente à parcela de 2017.

A decisão foi tomada em julgamento de ação civil pública do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), que pretendia impedir nova operação de securitização dos royalties do petróleo, alegando que a medida causaria prejuízo futuro ao Rioprevidência [fundo de pensão dos aposentados e pensionistas de servidores públicos estatutários do estado].

Na sentença, a juíza Juliana de Melo criticou a ação do Ministério Público, afirmando que “o processo de securitização tem um prazo razoável de duração para ser ultimado, no entanto, a presente ação somente foi proposta um dia depois da assinatura do contrato”. De acordo com a magistrada, como o contrato já foi assinado, “o estado já está contando com a receita objeto da operação, e deferir a liminar no presente momento pode implicar em grave comprometimento do orçamento público, o que agravaria a crise financeira que está passando o estado do Rio de Janeiro”.

Na decisão, a juíza argumentou ainda que não existe indício de ilegalidade da medida pretendida. “A intervenção do Judiciário em políticas públicas somente pode ocorrer em caráter excepcional, tendo em vista o princípio da separação dos poderes”.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!