Possibilidade de Fed acelerar alta de juro inibe Bolsas de NY – Jornal do Comércio

Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta quinta-feira (19) em queda, em um cenário de cautela com a possibilidade de que o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) acelere o ritmo de elevação nas taxas de juros devido ao forte avanço registrado nos preços das commodities.

O índice Dow Jones fechou em queda de 0,34%, aos 24.664,89 pontos; o S&P 500 recuou 0,57%, aos 2.693,13 pontos; e o Nasdaq baixou 0,78%, aos 7.238,06 pontos.

O alerta de que o Fed pode ter que subir as taxas de juros em um ritmo mais intenso ecoou nos mercados desde cedo. Antes da abertura, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, alertou que pode haver um “ajuste súbito” nos mercados em relação ao caminho da normalização monetária. Para ela, o recente pico de volatilidade mostra que os mercados financeiros têm vulnerabilidades, inclusive quanto a valuations esticadas e alavancagem crescente.

Nesta quinta-feira, a perspectiva de que a inflação em solo americano irá ganhar fôlego nos próximos meses guiou os investidores. A sinalização do Livro Bege, documento que mostra a perspectiva econômica em cada um dos distritos do Fed, de que os preços do aço e do alumínio devem começar a subir devido à imposição de tarifas pelo governo de Donald Trump, continuou a ecoar. Além disso, há o avanço nos preços do petróleo, que continua renovando os maiores níveis em mais de três anos.

Até mesmo a diretora do Fed Lael Brainard, tradicionalmente favorável a juros mais baixos, afirmou que os números de preços atuais mostram que a inflação permanece “bem ancorada” atualmente. Já o presidente da distrital de Nova York do banco central americano, William Dudley, disse que a perspectiva econômica positiva nos Estados Unidos pede mais elevações nos juros.

Com esse cenário e em um dia sem muitos balanços de peso, os investidores respiraram e deram um descanso aos índices, que haviam subido nas sessões anteriores. Um dos destaques das bolsas nesta quinta-feira foi a Philip Morris International, que despencou 15,58%, após decepcionar nas vendas do primeiro trimestre. Já a Amazon viu suas ações subirem 1,90%, após informar que o serviço Prime tem mais de 100 milhões de clientes.

No fim do pregão, no entanto, os índices mostraram leve recuperação, após rumores de que o vice-procurador-geral dos EUA, Rod Rosenstein, teria dito ao presidente Donald Trump que ele não é alvo de qualquer investigação de Robert Mueller, que comanda a apuração sobre a interferência russa nas eleições americanas. Assim, os índices passaram a cair menos, apesar de o S&P 500 ter registrado o pior dia em duas semanas.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!