Colheita das lavouras de vero avana no Estado – Jornal do Comércio

A colheita da soja se encaminha para o final no Estado. Com clima favorável, os trabalhos avançaram rapidamente durante a última semana, e vários produtores já concluíram a atividade. Em todo o Estado, segundo o Informativo Conjuntural da Emater, a colheita chega a 65% da área plantada.

As lavouras colhidas recentemente apresentaram produtividade dentro do esperado, contrariando as expectativas de menor rendimento para as áreas implantadas no final do período recomendado e semeadas com cultivares de ciclo mais longo, embora estas últimas apresentassem maturação desuniforme e grãos de tamanho menor. O produto colhido se mostra com boa qualidade, baixo índice de impurezas e com umidade dentro do padrão recomendado (13%). Nos locais onde as precipitações recentes foram de baixo volume, a umidade ficou abaixo do ideal, com índices entre 11% e 12%.

Preços em elevação na soja aumentam as especulações sobre o teto possível de ser atingido. Os valores da saca de 60 quilos estão sendo praticados entre R$ 74,00 e R$ 81,00, com média estadual em R$ 76,98. Dada a prioridade dos agricultores à colheita da soja, o milho segue ainda lento em ritmo de colheita, porém já alcançando 90% do total da área. As produtividades obtidas recentemente seguem situando-se nos níveis previstos, com alguns casos regionais superando as estimativas divulgadas. O preço do cereal segue em ascensão, alcançando R$ 34,31 a saca de 60 quilos na média estadual. Produtores que têm estrutura de armazenagem na propriedade valorizam ainda mais o produto, com preços superiores a R$ 38,00 a saca.

Nos últimos dias, se intensificaram os trabalhos de colheita das lavouras de arroz, principalmente na região da Fronteira-Oeste. Em Maçambará, Manoel Viana, Itaqui, Itacurubi, São Borja e Uruguaiana, a colheita se aproxima da finalização, ultrapassando os 90% da área já colhida. A qualidade dos grãos colhidos é considerada boa, sem maiores defeitos e/ou impurezas; e a produtividade média para essa região gira ao redor dos oito mil quilos por hectare. Já em Dom Pedrito, na região da Campanha, a safra 2017/2018 deverá contabilizar redução na produtividade se comparada à safra passada.

 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!