Expectativa de inflao dos consumidores tem menor nvel desde 2007, diz FGV – Jornal do Comércio

A pesquisa que aponta a expectativa dos consumidores brasileiros para a inflação nos 12 meses seguintes recuou em abril e ficou em 5,0%. A redução foi de 0,3 ponto percentual em relação a março. É o menor nível do índice desde agosto de 2007, quando a mediana ficou em 4,9%. Na comparação com abril de 2017, houve queda de 2,5 pontos percentuais. O indicador foi divulgado nesta sexta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

O economista do instituto Pedro Costa Ferreira explica que essa queda reflete o momento de estabilidade da inflação no país. “A queda na expectativa de inflação dos consumidores está em linha com o que foi previsto em meses anteriores e reflete o momento de estabilidade da inflação. Para os próximos meses, espera-se que o indicador de expectativa de inflação continue caindo, refletindo o bom momento do nível geral de preços da economia.”

Do total de consumidores ouvidos na pesquisa, 47,1% projetaram valores dentro dos limites da meta de inflação de 4,5% estabelecida pelo Conselho Monetário Nacional para este ano com a tolerância de 1,5 ponto percentual, o índice ficaria entre 3% e 6% para esses entrevistados. Para 26,4% dos entrevistados o índice ficaria entre o limite inferior e a meta, que foi o intervalo mais citado. A proporção dos que indicaram inflação abaixo do limite inferior permaneceu estável, em 23,5%.

Pelas faixas de renda, as famílias com renda acima de R$ 9.600,00 foram as únicas que mantiveram a previsão sem recuos, com índice de 4% pelo quarto mês seguido. A maior queda ocorreu na faixa com renda familiar até R$ 2.100,00, com redução da expectativa de inflação de 6,4% em março para 5,8% em abril.

A Sondagem do Consumidor da FGV faz uma coleta mensal de informações com mais de 2,1 mil brasileiros em Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Brasília e Recife. O quesito expectativa de inflação é respondido por cerca de 1,5 mil entrevistados, com uma resposta livre, sem nenhum valor sugerido.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!