Volume de dividendos em 2017 é o maior desde 2014, aponta consultoria – Valor

SÃO PAULO  –  O volume de dividendos e juros sobre capital próprio distribuído pelas empresas em 2017 somou R$ 79,63 bilhões, representando o maior montante desde 2014, quando foram pagos R$ 90,62 bilhões em proventos. O estudo foi feito pela Economatica, que considerou os dados contábeis entregues à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) entre 2010 e 2017 por 251 companhias.

O volume distribuído em 2017 representa um aumento de 13,31% em relação a 2016. O melhor registro da amostra da Economatica é o ano de 2011, quando as 251 empresas pagaram R$ 92,3 bilhões em proventos aos acionistas.

Por setor, o que mais distribuiu dividendos e juros a acionistas em 2017 foi o bancário, com 22 instituições. O volume de proventos somou R$ 28,3 bilhões — cerca de 35,63% do total distribuído e o maior valor da amostra desde 2010. Entre os bancos, o destaque é o Itaú Unibanco, que pagou R$ 10,72 bilhões em dividendos, aumento de 38,14% em relação ao distribuído em 2016.

Em seguida, o setor de alimentos e bebidas aparece com um volume de R$ 11,55 bilhões pagos a acionistas em 2017 (cerca de 14,51% do total) e em terceiro lugar, vem o de energia elétrica, com R$ 6,8 bilhões.

Após o Itaú, a Ambev foi a maior pagadora de proventos em 2017, distribuindo R$ 8,8 bilhões aos acionistas. Esse volume, no entanto, é 14,6% inferior ao montante de 2016 e vem caindo desde 2014.

O volume total das 20 empresas que mais distribuíram dividendos na bolsa brasileira no ano de 2017 é de R$ 61,8 bilhões, maior valor desde 2010. Esse montante representa 77,64% do total das 251 companhias estudadas.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!