Títulos da dívida da Venezuela têm melhor desempenho entre emergentes – Exame

No ano passado, os títulos venezuelanos perderam 34% em meio à deterioração da crise econômica no país

Por Estadão Conteúdo

access_time 20 abr 2018, 19h00

Os títulos da dívida soberana da Venezuela têm o melhor desempenho entre os de economias emergentes neste ano, com alta de 9,7% até esta sexta-feira, enquanto o índice JPMorgan EMBI Global Diversified, considerado uma referência para papéis desse tipo, acumula queda de 2,3% em 2018.

No ano passado, os títulos venezuelanos perderam 34% em meio à deterioração da crise econômica no país com índices galopantes de mortalidade infantil, produção de petróleo em franco descenso e escassez de alimentos e remédios.

O governo do presidente Nicolás Maduro parou de pagar a maior parte das dívidas do país e da petroleira estatal PDVSA no segundo semestre de 2017, mas os preços dos títulos soberanos e da empresa vêm se elevando desde fevereiro. 

Analistas dizem que uma mudança de regime parece mais iminente – a Venezuela terá eleição presidencial em maio. Para eles, uma troca de governo poderia levar à estabilização da economia e da produção de petróleo e, assim, à reestruturação de mais de US$ 150 bilhões em dívidas não pagas.

De acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, um comitê com os principais detentores de títulos da Venezuela foi formado e contratou a assessoria financeira Millstein & Co para se preparar para eventuais negociações com um novo governo.

Entre gestoras de fundos com grandes investimentos em títulos venezuelanos estão Ashmore Group, Fidelity Investments, Goldman Sachs Asset Management, GMO, Pictet Asset Management and T. Rowe Price Group.

Ashmore, Fidelity, Goldman, GMO e T. Rowe se recusaram a comentar. Não foi possível fazer contato imediatamente com a Pictet. (Dow Jones Newswires)

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!