Petrleo opera em baixa, com dlar forte e realizao de lucros – Jornal do Comércio

Os futuros de petróleo operam em baixa, pressionados pela valorização do dólar e por um movimento limitado de realização de lucros.

Às 8h22min (de Brasília), o barril do Brent para junho caía 0,31% na IntercontinentalExchange (ICE), a US$ 73,83, enquanto o do WTI para o mesmo mês recuava 0,58% na New York Mercantile Exchange (Nymex), a US$ 68,00. “Estamos vendo alguma renovação da força do dólar…o que é, na verdade, o principal catalisador”, comentou Ole Hansen, chefe de estratégia de commodities do Saxo Bank.

Segundo Hansen, os riscos geopolíticos que recentemente ajudaram a impulsionar as cotações do petróleo “já foram quase que totalmente precificados…permitindo que ocorra um pouco de realização de lucros”.

Nos negócios da manhã, o dólar mostra tendência de força em meio ao avanço no juro da T-note de 10 anos, que se aproximou de 3% durante a madrugada, atingindo os maiores níveis desde o início de 2014. O dólar valorizado tende a pressionar os preços de commodities como petróleo e metais.

Na última sexta-feira (20), o petróleo se manteve volátil em meio a uma reunião ministerial de grandes produtores, na cidade saudita de Jidá, para discutir seus esforços para restringir a oferta. Na ocasião, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e dez nações que não pertencem ao grupo – incluindo a Rússia – se comprometeram a manter limites à oferta este ano e, possivelmente, em 2019.

Por um acordo que teve início em janeiro de 2017, a Opep e parceiros vêm reduzindo sua produção combinada em cerca de 1,8 milhão de barris por dia. Em princípio, o pacto vigora até o fim deste ano. 

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!