Ibovespa fecha em leve alta de 0,06% – Jornal do Comércio

As dúvidas sobre o ritmo em que pode se dar a condução da política monetária nos Estados Unidos voltaram a pairar e influenciaram o apetite por risco dos investidores para o mercado acionário local nesta segunda-feira (23). Em um dia de volatilidade, o Ibovespa abriu a sessão de negócios em queda, passou para o terreno positivo no início da tarde, para fechar próximo da estabilidade em leve alta de 0,06%, aos 85.602,49 pontos. Durante o pregão de hoje, o índice à vista oscilou entre a mínima de 84.710 pontos e a máxima de 85.745 pontos.

Na avaliação de Eduardo Guimarães, da Levante Ideias de Investimento, a valorização de cerca de 10% do petróleo em apenas dez dias fez com que analistas e investidores começassem a pensar na possibilidade de pressão inflacionária nos Estados Unidos. E, com isso, a necessidade de o Federal Reserve elevar os juros mais vezes do que o precificado. “Nossa visão é que essa alta seja temporária, e, não, estrutural. Pode ser um choque de oferta momentâneo. Mas, apesar de o Fed estar sendo bem parcimonioso, acende a luz amarela”, diz.

Hoje os contratos futuros de petróleo fecharam novamente em alta, invertendo a trajetória de desvalorização vistas durante a manhã, com os investidores de olho na cena geopolítica, incluindo tensões crescentes entre a Arábia Saudita e rebeldes iemenitas e entre os Estados Unidos e o Irã. Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para entrega em junho fechou em alta de 0,35%, a US$ 68,64 por barril. Já na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do petróleo Brent para o mesmo mês avançou 0,88%, a US$ 74,71.

Essa virada da commodity influenciou a bolsa por aqui, levando o papel da Petrobras PN a valorizar 0,54% e, juntamente com os ganhos de blue chips do setor bancário, como Itaú Unibanco PN (+0,18%) e as units do Santander (+0,90%), ajudaram o Ibovespa para um positivo próximo da estabilidade. Ainda neste grupo, Bradesco PN fechou em queda de 0,03% e Banco do Brasil ON desvalorizou 1,81%. Vale ON recuou 0,27% na contramão do minério de ferro, que subiu quase 1% no porto de Qingdao, na China.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!