Petrleo deixa DoE de lado e fecha em alta com otimismo com crescimento global – Jornal do Comércio

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta nesta quarta-feira (25) abandonando as perdas vistas ao longo do dia, logo após a divulgação do relatório semanal de estoques do Departamento de Energia dos Estados Unidos (DoE, na sigla em inglês). Nesse sentido, o otimismo com o crescimento global e as tensões geopolíticas apoiaram os preços da commodity.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o petróleo WTI para junho fechou em alta de 0,52%, a US$ 68,05 por barril. Na Intercontinental Exchange (ICE), o barril do Brent para o mesmo mês avançou 0,19%, a US$ 74,00.

Após os preços do petróleo atingirem novas máximas em mais de três anos no fim da semana passada, “o mercado tem sofrido um abalo digestivo”, disse o co-editor do Sevens Report, Tyler Richey. “Por enquanto, a angústia geopolítica e o otimismo sobre o crescimento global que sustenta a demanda de energia estão superando as preocupações do lado da oferta, mas o ressurgimento da produção de petróleo dos EUA continua a ser a maior ameaça” à recuperação dos preços da commodity.

Mesmo enquanto a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados continuam a reter a produção de petróleo, o óleo americano continua a fluir pelo mundo. De acordo com dados do DoE, as exportações subiram para 2,33 milhões de barris por dia na semana passada, em um novo nível recorde. Os embarques vêm aumentando à medida que as empresas correm para aproveitar os preços globais do petróleo acima de US$ 65 por barril.

Para analistas do Citigroup, “os EUA continuam a se posicionar como o maior produtor de petróleo do mundo e estão no rumo para se tornar o maior exportador de petróleo, talvez em 2019, já que os preços altos ajudam a impulsionar o crescimento da produção”.

O DoE informou, ainda, que, na semana passada, a produção diária do óleo subiu de 10,540 milhões de barris para 10,586 milhões de barris. Outros números afetaram momentaneamente os preços da commodity: os estoques da commodity subiram 2,17 milhões de barris na semana passada, contrariando a previsão de queda de 1,7 milhão de barris. O volume estocado de gasolina também contrariou as estimativas, ao subir 840 mil barris, enquanto havia estimativa de queda de 600 mil barris.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!