Juro do cartão de crédito aumenta e vai a 243,5% em março, aponta BC – Valor

BRASÍLIA  –  A taxa de juros do cartão de crédito rotativo para o chamado cliente regular, que quita a fatura dentro do prazo de vencimento ou ao menos paga o mínimo de 15%, subiu de 239,1% em fevereiro para 243,5% em março, alta 4,4 pontos percentuais de acordo com o Banco Central (BC).

Em março de 2017, antes das novas regras para o segmento entrarem em vigor, essa taxa estava em 431% ao ano. O rotativo é a linha de crédito pré-aprovada no cartão e inclui também saques feitos na função crédito do meio de pagamento.

Desde abril de 2017, no caso de inadimplência do cliente, o banco deverá parcelar o saldo devedor ou oferecer outra forma para quitar a dívida em condições mais vantajosas dentro de 30 dias, prazo limite para essa linha agora.

Já a taxa do parcelado do cartão ficou em 169,3%, contra 174,3% em fevereiro. Para o cliente não regular, que não fez nem o pagamento mínimo, a taxa correspondeu a 397,6% em março, ante 399,6% em fevereiro.

Assim, a taxa de juros total do rotativo do cartão de crédito caiu do segundo para o terceiro mês de 2018, de 334,5% para 332,4%, o que representa queda de 2,1 pontos percentuais.

As concessões totais do rotativo de cartão de crédito somaram R$ 17,315 bilhões em março, alta de 1,5% ante um mês antes. Na categoria regular, o volume foi de R$ 7,883 bilhões, com baixa de 0,6%, e na não regular foi de R$ 9,432 bilhões, alta de 3,4%. Dentro do parcelado, a concessão subiu 13,2%, para R$ 3,806 bilhões.

Já a inadimplência na modalidade rotativo foi de 33,2% no terceiro mês de 2018, estável em relação a fevereiro. No parcelado, a inadimplência foi de 1,9%, ante 2% em fevereiro.

No cheque especial, a taxa de juros cobrada ficou em 324,7%, vindo de 324,1% ao ano em fevereiro. Em março de 2017, estava em 328%. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) apresentou novo modelo para o cheque especial. O cliente que utilizar mais de 15% do limite por 30 dias será convidado a usar outra forma de financiamento. As regras entram em vigor em 1º de julho.

A inadimplência no cheque especial ficou em 13,9% em março, depois de se situar em 13,5% um mês antes.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!