Ibovespa fecha perto da estabilidade, mas termina semana com ganho de 1,05% – Jornal do Comércio

O mercado brasileiro de ações mostrou pouco fôlego para avançar na tendência de alta e o Índice Bovespa terminou esta sexta-feira (27) o dia perto da estabilidade, aos 86.444,66 pontos (+0,07%). Pela manhã, influências positivas do cenário externo levaram o índice a subir até 0,92%, superando o patamar dos 87 mil pontos, que não se sustentou por muito tempo. À tarde, a agenda esvaziada aqui e no exterior e o desempenho morno das bolsas de Nova Iorque desestimularam novas compras.

Mesmo com o resultado fraco de hoje, o Ibovespa terminou a semana com ganho acumulado de 1,05%. No mês, há alta de 1,26%. Para Leandro de Checchi, analista da Nova Futura, a desaceleração à tarde foi resultado de operações pontuais de realização de lucros, dado o bom desempenho das ações nos últimos dias. Um dos exemplos, segundo o analista, seriam os papéis da Vale, que terminaram o dia em baixa de 0,72%. Mais cedo, a mineradora divulgou balanço do primeiro trimestre, cujos resultados incluíram lucro de US$ 1,59 bilhão, dentro do esperado pelos analistas.

Para Checchi, a tendência para o Ibovespa no curto prazo ainda é de alta, uma vez que o índice segue atrativo para o investidor estrangeiro. No entanto, afirma, uma vez mantida a tendência, as análises apontam para uma correção natural em maio ou junho. Segundo dados da B3, o saldo líquido dos investimentos estrangeiros na bolsa ficou positivo em R$ 182,020 milhões na última quarta-feira, levando o acumulado de abril para R$ 3,630 bilhões.

Pela manhã, os mercados acompanharam de perto a divulgação do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos, que acabou por ter leitura diversa. A economia norte-americana cresceu à taxa anualizada de 2,3% no primeiro trimestre, acima da previsão de avanço de 1,8%, segundo o Departamento do Comércio. A aceleração mais forte fortaleceu apostas de que o Federal Reserve pode elevar os juros de forma mais intensamente, mas não chegou a impactar as bolsas. Isso porque, por outro lado, houve redução de 3,3% nos gastos em bens duráveis no período.

Na análise por ações, os destaques de alta ficaram com os papéis da Petrobras, que avançaram 0,29% (ON) e 0,35% (PN), apesar da queda dos preços do petróleo nas bolsas de Londres e Nova York. A petroleira informou hoje que abriu processo para a venda de 60% de sua participação em ativos de refino e logística. Para isso, a empresa criou duas subsidiárias no Nordeste e no Sul para reunir os ativos que serão negociados nessas duas regiões.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!