Dólar tem maior alta mensal desde eleição de Trump – Valor

SÃO PAULO  –  O mercado brasileiro sofreu com mais uma rodada global de alta do dólar. Num movimento que se intensificou no fim do dia, a divisa americana fechou o mês de abril aos R$ 3,5026, maior nível desde junho de 2016.

O avanço foi de 1,16% só nesta segunda-feira, num movimento bem alinhado às perdas das demais emergentes. A moeda brasileira teve o terceiro pior desempenho do dia, melhor apenas que o rublo russo e o peso chileno.

E a última sessão de abril pode servir como um retrato do mês: a alta do dólar foi generalizada nas praças internacionais, com variações mais intensas ante os emergentes. Por aqui, a alta do dólar somou 6,03%, que foi o salto mais intenso desde a novembro de 2016 quando o mercado enfrentou, com instabilidade, a eleição do presidente americano, Donald Trump.

O principal risco que se ouve de profissionais de mercado é um aperto monetário mais duro nos Estados Unidos. E juros mais altos por lá tendem a diminuir a atratividade de ativos de risco. Não é à toa que um índice do Deutsche Bank que mede a performance de moedas emergentes caiu 1,91% no mês, o recuo mais acentuado desde novembro de 2016 (-4,30%).

Em linha com esse sinal, o Dollar Index – que mede o desempenho da moeda americana contra divisas fortes, tem alta de 2,02% no mês até o momento, também a mais acentuada há cerca de um ano e meio (+3,18%).

A tendência para os próximos meses é que o dólar no Brasil siga rodando numa faixa mais elevada em função do cenário externo mais adverso e das incertezas cada vez maiores no cenário eleitoral interno, afirma o economista Luiz Fernando Castelli, da GO Associados.

Num estudo que leva em consideração o comportamento do dólar australiano — uma importante referência para as moedas commodities e com alta correlação com o mercado brasileiro –, Castelli conclui que 70% da depreciação do real brasileiro se deve à piora das condições lá fora, já as incertezas da cena política no Brasil, por 30%.

Mesmo que toda a incerteza externa se dissipe, um estudo do especialista mostra que o preço do dólar americano mudou de patamar. “Dado que o cenário externo parece ainda desafiador, a tendência é o dólar siga acima dos R$ 3,40 nos próximos meses”, diz Castelli.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!