Congresso abre sessão sobre crédito para calote de Venezuela e Moçambique – Exame

Brasília – O presidente do Congresso Nacional, Eunício Oliveira (MDB-CE), abriu na noite desta quarta-feira, 2, a sessão que vai votar o PLN 8/2018, que abre crédito de R$ 1,164 bilhão para cobrir um calote dos governos da Venezuela e de Moçambique. Os empréstimos têm como avalista o Fundo de Garantia à Exportação (FGE), vinculado ao Ministério da Fazenda.

Para garantir o pagamento, cujo vencimento é no dia 8 de maio, o presidente Michel Temer precisa enfrentar a resistência dos parlamentares e aprovar no Congresso um crédito suplementar para incluir a despesa do governo na previsão orçamentária. A sessão do Congresso estava prevista para as 17h, mas acabou atrasando.

Técnicos legislativos preveem que o governo terá que fazer esforço para ter quórum nesta semana de feriado. Até as 18h20, havia 134 deputados e 11 senadores marcando presença no plenário. Para começar a votação, é necessário contar com 257 deputados e 41 senadores.

O FGE dispõe hoje de mais de R$ 4 bilhões, de forma que há dinheiro para cobrir o calote. Mas há dois problemas a serem resolvidos: o primeiro é que o pagamento não está previsto no Orçamento de 2018 e precisaria estar, para o gasto ocorrer dentro da lei. Daí a corrida para aprovar o crédito suplementar, que é na prática uma autorização para o gasto.

O segundo problema é o teto de gastos, que limita o crescimento das despesas do governo à inflação. Mesmo havendo dinheiro e autorização no Orçamento, será preciso cancelar alguma outra despesa já prevista para abrir espaço e acomodar o pagamento do calote.

A primeira tentativa do governo de aprovar o crédito suplementar naufragou justamente porque a proposta era sacrificar as emendas parlamentares. A área econômica mudou agora a estratégia e está reduzindo a previsão de gastos com seguro-desemprego no mesmo valor do crédito suplementar. A justificativa é de que as despesas com seguro para quem é demitido estão menores que o previsto.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!