Bolsas asiticas seguem Nova Iorque e fecham majoritariamente em alta – Jornal do Comércio

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta sexta-feira (11), mais uma vez beneficiadas pelos mercados acionários de Nova Iorque, que ontem registraram sólidos ganhos em reação a dados de inflação mais fracos do que o esperado nos EUA. As chinesas, porém, contrariaram o viés positivo da região.

Em Tóquio, o Nikkei teve alta de 1,16% hoje, a maior em três semanas e meia, encerrando o pregão a 22.758,48 pontos. Os negócios na bolsa japonesa foram sustentados também por ações de empresas que divulgaram balanços favoráveis, caso da montadora Suzuki (+9%) e do fabricante de eletrônicos Panasonic (+5%).

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng avançou 1,02% em Hong Kong, a 31.122,06 pontos, enquanto o sul-coreano Kospi subiu 0,55% em Seul, a 2.477,71 pontos, e o Taiex apresentou ganho de 0,92%, a 10.858,98 pontos, ajudado por papéis de tecnologia.

Na China, por outro lado, as bolsas operaram pressionadas, à espera de novidades no embate comercial entre Washington e Pequim. O Xangai Composto caiu 0,35%, a 3.163,26 pontos, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 1,03%, a 1.825,14 pontos.

Segundo analistas, ações de exportadoras chinesas como Aurora Optoelectronics, Yunnan Xiyi e Berry Genomics atingiram hoje o limite diário de desvalorização, de 10%, na expectativa para a próxima rodada de discussões comerciais entre EUA e China. Ainda não há confirmação oficial, mas o principal assessor econômico do governo chinês, Liu He, poderá visitar os EUA na próxima semana para retomar o diálogo.

Na Oceania, a bolsa australiana foi para o vermelho no fim do pregão, influenciada em parte pelo fraco desempenho de papéis de grandes bancos domésticos. O S&P/ASX 200 teve baixa marginal de 0,04% em Sydney, a 6.116,20 pontos.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!