MPDF abre inquérito para apurar vazamento de dados do Banco Inter – Jornal do Comércio

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios abriu um inquérito para apurar um possível vazamento de dados do Banco Inter. O objetivo é investigar as circunstâncias de um incidente de segurança, identificar se houve comprometimento dos dados dos correntistas da instituição e avaliar responsabilidades.

Em 4 de maio, foi noticiado que o Banco Inter teria sido objeto de uma extorsão, tomando como base informações de seus clientes. Os autores da ameaça exigiam pagamento para não colocar informações de correntistas na internet. Eles divulgaram na web fotos de cheques, documentos, identificações e registros de transações de cerca de 100 mil pessoas.

No mesmo dia, em nota, o banco prestou esclarecimentos. “O Banco Inter foi vítima de tentativa de extorsão e imediatamente constatou que não houve comprometimento da segurança no ambiente externo e nem danos à sua estrutura tecnológica. O fato foi comunicado às autoridades competentes e a investigação já está em andamento”, disse a instituição.

Mesmo diante das negativas de prejuízos aos correntistas, o Ministério Público abriu inquérito para apurar o episódio.

O Banco Inter é uma empresa de tecnologia com atuação no mercado financeiro, fundada como Banco Intermedium, ligado à construtora MRV. Mas migrou para uma instituição financeira baseada em plataforma tecnológica, sem cobrança de tarifas. Em 30 de abril, a companhia passou a ter ações negociadas na bolsa de valores de São Paulo (B3). A instituição financeira atende meio milhão de pessoas.

Fonte Oficial: Jornal do Comércio.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!