Tesouro publica edital para gestão de fundo de índice de renda fixa – Valor

BRASÍLIA  –  O Tesouro Nacional fará uma emissão direta de pelo menos R$ 300 milhões em títulos públicos para a criação do primeiro fundo de índice (conhecido como ETF) brasileiro de renda fixa.

Voltado para o investidor pessoa física, o ETF é um fundo de investimento com cotas negociadas diretamente na bolsa, como uma ação. No Brasil, só há ETFs de renda variável, normalmente seguindo índices do mercado de ações, como o Ibovespa. Além da praticidade, os fundos de índice negociados na bolsa têm como vantagem o baixo custo.

A concorrência para definir o gestor do novo veículo de investimento foi publicada nesta segunda, por meio de edital, no “Diário Oficial da União”. O fundo terá como meta replicar os ganhos do IMA-B, o índice de renda fixa da Anbima (associação do mercado de capitais e de  investimentos) que reflete a rentabilidade dos títulos públicos indexados ao IPCA (NTN-B).

O prazo para apresentação das propostas pelos interessados em gerir o fundo vai até 6 de agosto. A partir da assinatura do contrato, o fundo deverá ser lançado em até 18 meses. O Tesouro se compromete a não lançar outro ETF semelhante por 36 meses — garantindo a exclusividade do produto por esse período.

Segundo a gerente de Estratégia e Novos Produtos do Tesouro Nacional, Marcia Paim, o objetivo da concorrência é fazer com que o mercado privado se interesse pelo produto e lance o ETF de títulos públicos. “O índice de renda fixa IMA-B é composto por 15 títulos. Para o investidor [pessoa física], seria muito difícil montar uma cesta com a exata composição do índice. É aí que entra o papel do Tesouro”, disse o subsecretário da Dívida Pública, José Franco Medeiros de Morais.

O projeto foi desenvolvido em parceria com o Banco Mundial, que trouxe a ideia para o Tesouro em 2013. A proposta é testar o ETF  no Brasil, que já tem a experiência com a plataforma Tesouro Direto de negociação de títulos públicos por investidores pessoa física, e depois levá-lo para outros países.

“A base de investidor será bem diversificada. O produto pode ser atraente também para fundos de pensão e fundo de investimentos em geral”, afirmou Franco.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!