Dólar ‘ignora’ Copom e ronda R$ 3,71 – Valor

SÃO PAULO  –  O “efeito Copom” no câmbio teve vida curta, e o dólar, que pela manhã chegou a cair, mudou a direção para alta e superou a marca de R$ 3,70 pela primeira vez em 25 meses. Na máxima, a cotação bateu R$ 3,7131, maior nível desde abril de 2016. Às 16h33, o dólar comercial subia 0,72%, a R$ 3,7055.

A moeda havia iniciado os negócios em firme queda, registrando a mínima do dia já na abertura (R$ 3,6490), em baixa de 0,82%. Ao longo da manhã, contudo, as vendas foram cessando até que a cotação virou e passou para o campo positivo, acelerando os ganhos por volta de 13h.

A percepção é que, a despeito do movimento do Banco Central (BC) de não subir os juros, o cenário para a taxa de câmbio segue mais no sentido de desvalorização do que de um alívio consistente.

Na pesquisa Focus do BC, há apostas de que o dólar chegará a R$ 3,81 no próximo mês de outubro, quando ocorrerão as eleições presidenciais. E essa estimativa está em alta. No começo de maio, por exemplo, a cotação máxima esperada para outubro não passava de R$ 3,7. Já hoje o dólar superou R$ 3,71.

Ao mesmo tempo que o cenário global segue amparando alta do dólar no Brasil, a escalada da moeda para os patamares atuais e a velocidade do movimento podem sugerir que a depreciação do real pode estar exagerada.

Apenas em maio, o real perde 5,4%, terceiro pior desempenho entre as principais moedas. No ano, o dólar dispara 11,8%.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!