Déficit comercial da Argentina crese 737,5% em abril – Valor

BUENOS AIRES  –  A balança comercial da Argentina apresentou déficit de US$ 938 milhões em abril, contra um déficit US$ 112 milhões no mesmo mês de 2017, o que representou uma alta de 737,5% na comparação interanual, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (23) pelo Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec).

Embora as exportações tenham crescido 6,2% em relação a abril do ano passado, para US$ 5,164 bilhões, as importações cresceram ainda mais, 22,7%, para US$ 6,102 bilhões.

Com esse resultado, o país acumulou déficit comercial de US$ 3,420 bilhões nos quatro primeiros meses de 2018, contra um resultado negativo de US$ 1,290 bilhão no mesmo período de 2017.

No mês, as exportações da Argentina para o Brasil alcançaram US$ 912 milhões e, as importações, 1,694 bilhão, com saldo deficitário de 782 milhões. As vendas para a China totalizaram US$ 262 milhões e, as importações, 1,084 bilhão, com um déficit de 822 milhões.

Abril foi o 16º mês consecutivo de déficit na balança comercial da Argentina, e a perspectiva é que a situação se repita ao longo do ano.

Os dados desta quarta-feira são particularmente preocupantes porque o país precisa de dólares para pagar dívidas, cobrir despesas com turismo e compras no exterior e evitar turbulências cambiais como a do início deste mês.

*El Cronista faz parte da Red Iberoamericana de Periodismo Económico (RIPE).

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!