Contas externas ficam positivas pelo terceiro mês seguido

As contas externas brasileiras continuam a apresentar resultados positivos. Em abril, pelo terceiro mês seguido, houve superávit em transações correntes, que são compras e vendas de mercadorias e serviços e transferências de renda do país com o mundo. O resultado ficou em US$ 620 milhões, contra o superávit de US$ 1,149 bilhão em igual mês de 2017, de acordo com dados do Banco Central (BC), divulgados hoje (24). A expectativa do BC é que neste mês também seja registrado superávit, de US$ 2,5 bilhões.

“Esse resultado era esperado e faz parte do período onde sazonalmente temos resultados mais favoráveis para as transações correntes”, disse o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha.

Como em janeiro houve déficit, o resultado acumulado nos quatro meses do ano ficou negativo em US$ 2,604 bilhões, contra US$ 3,495 bilhões registrados em igual período de 2017.

Quando o país registra saldo negativo em transações correntes, precisa cobrir o déficit com investimentos ou empréstimos no exterior. A melhor forma de financiamento do saldo negativo é o investimento direto no país (IDP), porque recursos são aplicados no setor produtivo do país. Em abril, esses investimentos chegaram a US$ 2,618 bilhões e, no primeiro quadrimestre, a US$ 20,366 bilhões.

Rocha afirmou que, embora o IDP tenha se reduzido nos últimos meses, esses investimentos continuam acima do déficit em transações correntes. “Temos um déficit muito baixo, um IDP mais que suficiente para financiar o país e fluxos de portifólio (investimentos em ações e em títulos de renda fixa) oscilado entre entradas e saídas do país, e uma taxa de rolagem em 100%, o que diz que está tendo uma rolagem integral dos vencimentos [de empréstimos das empresas no exterior]”, disse.

Edição: Juliana Andrade

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!