Europa denuncia ameaça dos EUA de tarifar automóveis – Isto É

A União Europeia (UE) e o setor automobilístico alemão denunciaram, nesta quinta-feira (24), a ameaça dos Estados Unidos de impor novas tarifas aos veículos em nome da segurança nacional, mais uma medida a despertar temores de uma guerra comercial.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, encomendou nesta quinta uma investigação oficial sobre as importações de veículos para “determinar seu impacto sobre a segurança nacional”.

Mas, segundo a UE, essa medida é “difícil de entender”.

“É muito difícil imaginar que [as importações de carros] criem uma ameaça à segurança nacional”, disse nesta quinta-feira o vice-presidente da Comissão Europeia, Jyrki Katainen.

Antes do anúncio desta quarta-feira, os europeus já estavam à espera da decisão de Washington sobre as tarifas sobre o aço (25%) e o alumínio (10%) importados. Os países da UE ainda estão isentos, mas isso poderia mudar a partir de 1 de junho.

Líder mundial do mercado automobilístico, a fabricante alemã Volkswagen denunciou nesta quinta o que considera “protecionismo unilateral” dos americanos, enquanto a BMW, líder dos veículos de luxo, reclamou “um acesso sem barreiras” ao país, em nome do “crescimento e do emprego no conjunto da economia mundial”.

A federação alemã de câmaras de comércio, a DIHK, considerou o anúncio uma provocação.

Da China, a chanceler alemã Angela Merkel pediu “apoio ao livre-comércio”, mas sem falar especificamente do setor.

O anúncio de Trump foi feito poucas horas depois dele prometer, em um tuíte, “grandes notícias” para o setor automobilístico americano, que enfrentou “décadas perdendo seus empregos para outros países”.

Trump critica especialmente as tarifas europeias de 10% aos carros dos Estados Unidos e dos países de fora da UE, contra 2,5% impostos por Washington aos veículos importados.

Mas o governo americano aplica tarifas de 25% aos caminhões e picapes, contra 14% em média na UE.

– ‘Décadas’ de erosão –

“Há evidências que sugerem que, durante décadas, as importações têm erodido nossa indústria automobilística nacional”, disse o secretário do Comércio americano, Wilbur Ross, em nota.

Segundo Ross, nos últimos 20 anos as importações de veículos particulares passaram de 32% a 48% do total de carros vendidos nos Estados Unidos.

Mas as fabricantes alemãs rejeitam esses argumentos e garantem que fabricam mais carros nos Estados Unidos do quem exportam ao país.

Elas também alertam para o fato de as empresas alemãs do setor empregam a 36.500 pessoas no país, às quais se somam 80 mil postos de trabalho das companhias que fabricam material para automóveis.

As ameaças de novas tarifas preocupam especialmente a Alemanha, onde em 2017 os veículos representaram 25% das exportações para os Estados Unidos, quase 29 bilhões de euros e 994.000 unidades vendidas.

O post Europa denuncia ameaça dos EUA de tarifar automóveis apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!