Greve não vai afetar “inflação que importa para o BC”, afirma Ilan – Valor

SÃO PAULO  –  A greve dos caminhoneiros não vai ter impacto na “inflação que importa para o Banco Central”, segundo o presidente da autoridade monetária, Ilan Goldfajn. Em evento em São Paulo, ele afirmou que as mudanças de preços provenientes das manifestações são “pontuais”.

“Na inflação que importa para o BC – o que vai acontecer ao longo do ano, do ano que vem -, esses choques muito do dia a dia não influenciam a política monetária, que é mais resiliente, olha mais para a inflação do ano, do que de dias”, afirmou Ilan.

O presidente do BC também afirmou que o Brasil deveria se esforçar para fazer mais acordos comerciais, que, em sua visão, melhorariam a economia, trariam mais confiança e mais crescimento.

Ilan comentou ainda que a autoridade monetária tem instrumentos “amortecedores” para a desvalorização do real, citando o balanço de pagamentos, a inflação controlada e o sistema financeiro robusto.

Para ele, uma valorização do dólar é “normal” à medida que os Estados Unidos estão normalizando sua taxa de juro. 

“A taxa de juros americana está subindo, o Fed [Federal Reserve, o banco central americano] tem subido gradativamente a taxa de juros em função do estágio da economia americana, que está hoje com desemprego baixo, inflação começando a voltar em direção à meta deles, de 2%. Eles estão fazendo o que uma economia em crescimento, com desemprego baixo, faz, que é normalizar a taxa de juros”, observou.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!