Centro-Sul tem 220 usinas de cana paradas por greve de caminhoneiros – Exame

São Paulo – Ao menos 220 usinas de cana estão paradas em todo o centro-sul do Brasil em decorrência dos protestos de caminhoneiros, disse nesta segunda-feira o Fórum Nacional Sucroenergético, alertando que todas as 340 unidades podem suspender as atividades até quinta-feira caso as manifestações persistam.

“O motivo da paralisação é a falta de óleo diesel, utilizado na colheita, plantio e irrigação da cana-de-açúcar, e de outros insumos, principalmente produtos químicos como cal, ácido sulfúrico, entre outros”, destacou o Fórum, principal entidade nacional do setor sucroenergético.

Conforme o Fórum, o centro-sul é responsável por 94 por cento da produção de etanol no país, e a perda de receita estimada já é de 300 milhões de reais ao dia.

“Nesses dias, as usinas estão deixando de produzir mais de 250 mil toneladas de açúcar e 300 milhões de litros de etanol por dia. Estamos em plena safra e as distribuidoras não conseguem tirar os produtos para entrega nos postos para o abastecimento.”

A entidade alerta para o risco de o setor ter dificuldades em pagar salários, de o governo arrecadar menos e de haver menos bagaço para cogeração de energia.

Mais cedo, consultorias e a própria União da Indústria de Cana-de-açúcar afirmaram que a moagem de cana no centro-sul na segunda quinzena de maio poderá ser 10 milhões de toneladas menor na comparação anual, enquanto todas as usinas de São Paulo tendem a parar já na terça-feira.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!