Itália segue em crise à espera do programa de governo de Cottarelli – Isto É

A Itália aguardava nesta terça-feira a proposta de governo de Carlo Cottarelli, que deve enfrentar sérios problemas para obter a confiança de um Parlamento dominado por populistas eurocéticos.

Cottarelli, 64 anos, ex-alto funcionário do Fundo Monetário Internacional (FMI) apelidado de “Sr. Tesoura” por seu papel na redução dos gastos públicos em 2013-2014, assume a chefia do 65º governo italiano, após o veto do presidente Sergio Mattarella a Paolo Savona, um Executivo populista que colocaria em risco a permanência na zona do euro.

O novo premier prometeu liderar um governo “neutro”, que garanta um manejo “prudente” das contas públicas e tranquilize os mercados e a União Europeia (UE).

No domingo, Mattarella vetou o eurocético Savona como ministro da Fazenda, o que precipitou a renúncia do advogado Giuseppe Conte, encarregado na semana passada de formar o novo governo.

“Vou me apresentar ao Parlamento com um programa que, se obtiver o voto de confiança, prevê apenas a aprovação da lei do orçamento, após o qual se dissolverá (o Parlamento) para a realização de eleições até o início de 2019”, anunciou Cottarelli.

No Parlamento, Cottarelli vai enfrentar o Movimento 5 Estrelas (M5S, antissistema) e a Liga (extrema-direita), majoritários e que são contra sua nomeação.

“Neste caso, renuncio e meu trabalho será o de conduzir o país a novas eleições para depois de agosto”, disse Cottarelli.

Qualquer que seja o cenário, não terá vida fácil diante dos populistas italianos, que venceram as legislativas de 4 de março e que denunciam um golpe de força após a rejeição de seu governo de união.

“Tudo isso não é democracia, é um desrespeito com o voto popular. Trata-se de mais uma sacudida dos poderes que querem uma Itália escrava, empobrecida e precária”, declarou Matteo Salvini, chefe da Liga.

“As eleições serão um plebiscito, o povo e a vida real contra as velhas castas e estes senhores do spread!” – disse Salvini

“É muito difícil acreditar nas leis e instituições do Estado”, disse Luigi Di Maio, do Cinco Estrelas, cujo partido obteve mais de 32% dos votos nas eleições legislativas de março. “Ok, vamos voltar às urnas, mas se eu conseguir 40% e voltar para o Quirinal com Savona, isso mudará alguma coisa”?

Para a Liga e o Cinco Estrelas Savona, de 81 anos, defensor de um “plano B” para sair do euro, era o único capaz de defender os interesses da Itália diante de Bruxelas.

“A designação do ministro das Finanças é sempre uma mensagem imediata de confiança ou alarme para os operadores econômicos e financeiros”, justificou Mattarella, invocando suas prerrogativas constitucionais e a defesa dos poupadores italianos.

Silvio Berlusconi, assim como o Partido Democrata (centro-esquerda), ficou do lado de Mattarella na noite de domingo. Mas os membros de seu partido Força Itália anunciaram que não darão o voto de confiança a Cottarelli.

O post Itália segue em crise à espera do programa de governo de Cottarelli apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!