Arsesp reajusta tarifas da Comgás; residências terão alta entre 3,4% e 8% – Exame

A determinação da Arsesp contempla uma atualização nos custos de gás e transporte incluídos na tarifa

Por Estadão Conteúdo

access_time 31 maio 2018, 17h46

São Paulo – As tarifas da Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) foram reajustadas, de acordo com deliberação da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). O reajuste entre em vigor a partir desta quinta-feira, 31.

A decisão eleva as margens da Comgás em 1,066331%, correspondente à aplicação do IGP-M acumulado no período de maio/2017 a abril/2018 (1,886331%) e do Fator X de Eficiência (-0,82%).

Além do reajuste das margens, a determinação da Arsesp contempla uma atualização nos custos de gás e transporte incluídos na tarifa, que acompanham as variações de preço do petróleo e da taxa de câmbio.

Como resultado, os percentuais de variação nas tarifas são distintos, conforme o segmento de mercado e o volume de consumo, explica a Arsesp. No segmento residencial, a variação é entre 3,4% e 8,0%. Para os comércios, a variação é de 5,8% a 12,9%. Na indústria, as variações são entre 13,0% e 21,0%. Já as tarifas do Gás Natural Veicular (GNV), aplicadas para os postos de combustíveis, terão uma redução de 1,06%.

“Estes reajustes ocorrem depois de duas reduções consecutivas dos custos de gás e transporte, ocorridas em maio e outubro de 2016, e uma variação positiva em maio de 2017, também reflexo da taxa cambial e do preço do petróleo. Com isto, o custo da tarifa para o segmento industrial, por exemplo, retorna a um patamar similar àquele que esteve vigente em maio de 2015”, diz a agência reguladora, em nota.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!