BC: Não há relação mecânica entre ação no câmbio e política monetária – Valor

BRASÍLIA  –  Ao começar sua participação na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões de Crédito, o diretor de Política Monetária do Banco Central (BC), Reinaldo Le Grazie, afirmou que a atuação da autoridade no mercado de câmbio é separada da política monetária e não há relação mecânica entre as duas.

O mercado de câmbio está sob forte pressão pelo segundo dia, apesar das atuações do BC via swaps cambiais.

De acordo com o diretor, eventuais choques externos na política monetária são delimitados pelo seu efeito secundário na inflação. Segundo ele, essas consequências tendem a ser mitigadas pela ociosidade da economia e pelas projeções e expectativas ancoradas na meta.

A fala de Le Grazie é basicamente uma reedição de nota emitida pelo BC em 18 de maio. Mas é feita em um momento no qual parte do mercado passa a discutir a possibilidade de o BC ter de mudar a orientação da política monetária, passando a subir a taxa de juros como resposta ao movimento de desvalorização cambial.

“A atuação do BC no mercado cambial é separada de sua política monetária. O Banco Central reitera que eventuais impactos de choques externos sobre a política monetária são delimitados por seus efeitos secundários sobre a inflação (ou seja, pela propagação a preços da economia não diretamente afetados pelo choque). Esses efeitos tendem a ser mitigados pelo grau de ociosidade na economia e pelas expectativas e projeções de inflação ancoradas nas metas. Não há, portanto, relação mecânica entre o cenário externo e a política monetária”, disse o BC em nota no dia 18 de maio.

Fonte Oficial: Valor.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!