Sem Alta de Juros, BC Deve Atuar no Mercado à Vista – Abertura Negativa com G7 – Investing.com

O posicionamento do Banco Central ontem, com as declarações de Ilan Goldfajn merece atenção em alguns pontos.

Mesmo atuando constantemente e elevando os swaps, o BC fez falta no mercado ao não se pronunciar anteriormente, provavelmente observando até onde iria o movimento dos ativos.

O espaço agora está aberto para leilões de linha e no mercado à vista, porém o BC não deve simplesmente ‘dar saída’ à especulação, o que pode levar a mais altas do frente ao real.

Sem reunião extraordinária, sem alta de juros.

O BC tem noção, apesar de um aparente ataque especulativo, que não o Brasil não está sofrendo um ‘efeito manada’ que necessite atrair novamente os investidores com juros mais altos, pois existem fundamentos macroeconômicos considerados sólidos e inflação abaixo da meta.

Em resumo, a atuação continua, mas os anseios do mercado podem não se realizarem.

CENÁRIO POLÍTICO
Após o diesel, o foco agora é o frete.

Os caminhoneiros reclamam de que já há preços fora da tabela de frente, enquanto produtores rurais, principalmente, reclamam que a nova tabela é insustentável.

Em um mundo moderno, a tentativa de tabelamento de preços soa como um evento dos anos 80, exatamente quando isso deu muito errado e pode dar novamente.

Neste cenário reside o temor de Temer de uma nova paralisação, ao ponto do incontrolável.

O governo já viu que tem pouca capacidade de articulação com o setor e se ceder sempre que se sentirem ofendidos, o país rapidamente se torna refém de um setor organizado (como adorariam conseguir mobilizar alguns setores de esquerda).

No âmbito eleitoral, a tensão continua até a próxima pesquisa.

CENÁRIO DE MERCADO
A abertura na Europa é negativa e os futuros NY caem, na perspectiva do início da reunião do G7.

Na Ásia, o fechamento foi negativo, apesar da balança comercial chinesa acima das expectativas.

O dólar opera em alta considerável contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, somente sobe.

O abre em queda em NY e em Londres, mesmo com a queda a oferta Venezuelana.

O índice de volatilidade abre em alta acima de 9%.

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,9071 / 1,44 %
Euro / Dólar : US$ 1,17 / -0,559%
Dólar / Yen : ¥ 109,25 / -0,410%
Libra / Dólar : US$ 1,34 / -0,261%
Dólar Fut. (1 m) : 3916,27 / 2,24 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 8,37 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 20: 8,84 % aa (9,68%)
DI – Janeiro 21: 9,79 % aa (6,07%)
DI – Janeiro 25: 12,06 % aa (0,75%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: -2,98% / 73.851 pontos
: 0,38% / 25.241 pontos
: -0,70% / 7.635 pontos

: -0,56% / 22.695 pontos
: -1,76% / 30.958 pontos
: -0,20% / 6.045 pontos

ABERTURA
: -0,697% / 12721,72 pontos
: -0,244% / 5435,06 pontos
FTSE: -0,649% / 7654,36 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 73857,00 pontos
S&P Fut.: 0,000% / 2772,20 pontos
Nasdaq Fut.: -0,939% / 7093,75 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,39% / 89,63 ptos

Petróleo WTI: -0,52% / $65,61
:-0,87% / $76,65

Ouro: 0,15% / $1.299,11
: 0,00% / $65,17

: -1,63% / $18,07
: -0,47% / $374,00
: 0,48% / $116,25
: -0,51% / $11,65

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!