Trump, Macron e Trudeau trocam farpas sobre comércio antes do G-7 – Exame

Líderes utilizaram suas contas no Twitter para reclamar de taxações e ressaltar tensões antes do encontro das sete maiores economias do mundo

Por Victor Rezende, do Estadão Conteúdo

access_time 7 jun 2018, 21h50

São Paulo – Às vésperas da reunião de líderes do G-7, grupo que reúne as sete economias mais avançadas do mundo, uma troca de farpas entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, o presidente da França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, foi vista no Twitter. As relações comerciais entre os países estiveram no foco das tensões.

“Alguém, por favor, diga ao primeiro-ministro Trudeau e ao presidente Macron que eles estão cobrando tarifas maciças contra os EUA e criando barreiras não-monetárias O superávit comercial da União Europeia é de US$ 151 bilhões e o Canadá continua excluindo os nossos agricultores e outros”, disse Trump.

Posteriormente, ele comentou que o premiê canadense está “indignado ao trazer à tona a relação que os EUA e o Canadá tiveram ao longo de muitos anos”, mas ressaltou que Trudeau não dá destaque à cobrança diária de até 300% em laticínios “ferindo nossos agricultores e matando a nossa agricultura”.

O Twitter também foi a plataforma utilizada por Macron às vésperas do G-7. “As tensões estão aumentando em todos os lugares. Este G-7 será exigente. O risco: criar um mundo da lei do mais forte. Isso não é bom para nós nem para nenhum de nossos países amigos no mundo. É por isso que continuaremos a lutar”, disse o presidente francês. Ele comentou, ainda, que está comprometido a proteger os trabalhadores europeus e ressaltou que a responsabilidade da França é defender uma Europa mais unida com a intenção de proteger a classe média e mais pobre.

Mais cedo, Macron afirmou que os seis países do G-7 fora dos EUA “são um mercado maior juntos do que o mercado americano. Não haverá hegemonia mundial se soubermos nos organizar. E não queremos que haja um”. Os comentários foram feitos em coletiva de imprensa conjunta com Justin Trudeau.

Trump parte para Quebec nesta sexta-feira e sinalizou que pretende continuar com sua agenda comercial agressiva durante a cúpula do G-7. Na semana passada, os EUA anunciaram a imposição de tarifas sobre as importações de aço e alumínio do Canadá, do México e da UE. Além disso, o Departamento do Comércio americano analisa possíveis violações à segurança por parte de veículos importados pelos EUA.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!