Novo ministro da economia italiano promete manter euro – Exame

ROMA (Reuters) – O novo governo de coalizão da Itália não tem a intenção de deixar o euro e planeja se concentrar em reduzir os níveis de endividamento, disse o ministro da Economia, Giovanni Tria, no domingo, procurando tranquilizar os nervosos mercados financeiros.

Os títulos do governo italiano estão sob pressão de venda, sob o temor de que o governo embarque em um gasto que a Itália não pode arcar e que os mercados estão cautelosos com o fato de que os céticos da coalizão possam tentar retirar a Itália da zona do euro.

Em sua primeira entrevista desde que assumiu o cargo há uma semana, Tria disse ao jornal Corriere della Sera que a coalizão queria impulsionar o crescimento por meio de investimentos e reformas estruturais.

“Nosso objetivo é (elevar) o crescimento e o emprego. Mas não planejamos revitalizar o crescimento por meio de gastos deficitários”, disse Tria, acrescentando que apresentaria novas previsões econômicas e metas do governo em setembro.

“Essas serão totalmente coerentes com o objetivo de continuar no caminho da redução da relação dívida/PIB”, disse ele.

Tria, um professor de economia pouco conhecido que não é afiliado a nenhum partido, disse que a coalizão estava comprometida em permanecer dentro da moeda única.

“A posição do governo é clara e unânime. Não há nenhuma questão sobre deixar o euro”, disse ele.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!