Banco Central da Argentina mantém taxa básica de juros em 40% – Exame

São Paulo – O Banco Central da República Argentina (BCRA) manteve em 40% a taxa básica de juros da economia, citando o compromisso com as novas metas de inflação determinadas no acordo de US$ 50 bilhões na semana passada com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“O cumprimento destas novas metas se vê favorecido por um novo desenho de política monetária, no qual se destacam a eliminação das transferências do Tesouro, a recompra de Letras Intransferíveis por parte dele (com consequente redução do estoque de passivos remunerados do BCRA) e o compromisso do Poder Executivo de elevar o Congresso a um projeto de reforma constitucional que consolide o funcionamento de um Banco Central mais independente”, disse a instituição.

O BCRA defendeu que as metas – que passaram a ser de 17% no próximo ano, de 13% em 2020 e de 9% em 2021 – são adequadas diante deste “novo ponto de partida”.

De acordo com a instituição, o BCRA vai se guiar por um indicativo de inflação internaual ao final de cada trimestre. “Para o segundo trimestre de 2019, quando se cumpre o período de 12 meses sob o novo formato, o BCRA vai procurar alcançar uma inflação menor que 22%, em linha com a expectativa do Levantamento de Expectativas de Mercado”, exemplificou a instituição.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!