Qual o Melhor Preço Sobre Lucro? – Guia Invest

Qual o Melhor Preço Sobre Lucro (P/L)?

No Bate papo que eu tive com o André Fogaça aqui na sede do GuiaInvest e que foi ao ar no canal do Youtube em Maio, (você pode assistir novamente aqui), um conceito gerou algumas dúvidas, o conceito do Preço/Lucro. Eu chego a citar no vídeo que eu não gosto de olhar apenas se o Preço sobre Lucro é maior ou menor que 15 e gosto de trabalhar o P/L junto com o crescimento de lucros de uma determinada empresa.

Vamos então destrinchar esse conceito usando um passo a passo com uma planilha que eu gerei com o Stock Guide do GuiaInvest Pro. Para facilitar o estudo, usei apenas empresas com volume de negociação diária média dos últimos 21 dias superior a R$ 5 milhões.

Obs: Se você ainda não sabe, ou não tem familiaridade com o conceito do preço sobre lucro, recomendo que leia esse artigo que escrevi no meu site, Dica de Hoje, que explica bem a importância deste indicador que considero o mais importante.

Passo número 1: Ver quais as empresas que geraram lucros em todos os períodos (últimos 4 anos), ou seja, quais têm P/L positivos.

Apenas 54 ações sobraram, com P/L positivo em todos os períodos e com média de negociação diária superior a R$ 5 milhões.

Passo número 2: Vamos tabular as empresas que possuem do menor P/L atual para o maior P/L atual. Podemos ver abaixo, todas que têm P/L atualmente abaixo de 15.

Daqui, podemos perceber dois fatos importantes:

  • O Preço / Lucro Médio de cada uma dessas empresas se mantém mais ou menos constante ao longo do tempo, com algumas exceções. (Estas podem ser aproveitadas, quando percebermos que existe uma distorção para baixo)
  • As empresas da tabela estão concentradas em poucos setores. Vejam que a maior parte das ações são do setor de energia/saneamento (utilities) e do Setor bancário e Financeiro. Na foto temos 31 ações: 8 do setor bancário, 7 do setor de Utilities (6 de energia e 1 de saneamento) e 4 do setor financeiro (seguros, meios de pagamento e outras).

Vê-se que ao usar apenas o Preço sobre Lucro abaixo de 15 estamos concentrando a nossa carteira em alguns setores que historicamente não tem Preços sobre Lucros maiores que esses. Portanto, estamos aumentando o risco da nossa carteira pela não diversificação dos setores.

Passo número 3: Ver quanto o P/L atual está defasado em relação à média. É interessante desconsiderar as empresas que tenham tido algum período com P/L muito acima do normal e que tenham levado a média para cima, como ocorreu abaixo com SLC e Metal Leve no 4T2016. Eu uso apenas as ações que estejam com defasagem superior a 15% em relação à média como margem de segurança, como aparece na imagem abaixo, gerada com o Stock Guide do Guiainvest Pro.

Essa carteira com apenas 13 empresas já é muito mais diversificada e possui empresas dos mais variados setores. Além disso coloca empresas que estão com P/L de 12 ou até de 26 como Embraer na frente de outras com P/L de 5 que estavam na outra imagem e que nem aparecem nessa.

Passo número 4: Observar se o lucro dessas empresas que estão com defasagem tem crescido nos últimos 3 anos e nos últimos 5 anos.

Obs: Eu dou mais importância para o crescimento de 5 anos.

De todas as empresas selecionadas apenas Hering tem crescimento negativo. Embraer possui um crescimento de Lucros inferior abaixo da inflação projetada e também deveria ser revista por esse método.

E por fim, é importante entender que uma empresa igual Odontoprev que tem crescimento de 26% ao ano e P/L atual de 13,4 eu considero mais barata que uma empresa como Sabesp que tem crescimento nos últimos 5 anos de 4,8% e P/L de 6,56.

Vejam só, o P/L de Sabesp é a metade do P/L de Odontoprev, ela está mais defasada em relação à média histórica de P/L e mesmo assim eu considero ODPV3 melhor. Isso pode ser entendido facilmente da seguinte forma.

Vamos imaginar ações de duas empresas que ambas valem R$ 10,00. Uma tem Lucro por ação de R$ 2,00 e outra Lucro por ação de R$ 1,00. Portanto, a primeira empresa tem P/L = 5 e a segunda P/L = 10. No entanto, a primeira empresa cresce 5% ao ano, e a segunda empresa cresce 20% ao ano.

Vamos imaginar que elas mantenham essa taxa de crescimento pelos próximos 10 anos.

No ano de 2028, em 10 anos, a primeira empresa que tinha lucro de R$ 2,00 por ação e cresceu 5% ao ano, passou a ter um lucro de R$ 3,26 por ação e se mantiver o P/L = 5, o Preço da ação será de R$ 16,29

Já a segunda empresa que tinha lucro por ação de R$ 2,00 e cresceu 20% ao ano passou a ter um lucro de R$ 6,19 por ação em 2028. Ou seja, o lucro que era a metade, passou a ser quase o dobro do valor em 10 anos. Mesmo que essa empresa agora passe a crescer a taxas menores como 5% ao ano e faça por merecer um P/L = 5 como a outra, o valor da ação dessa segunda empresa agora será de R$ 30,95.

Enfim, pessoal, espero que vocês tenham gostado do artigo e visto que é possível ampliar os horizontes do indicador Preço / Lucro. Ao invés de olhar apenas se ele é maior ou menor que 15, podemos inclusive unir dois indicadores para ter uma eficácia maior na nossa análise. E desta forma ampliamos o leque de setores possíveis de serem comprados reduzindo assim o risco de concentração em um único setor.

Cabe sempre ressaltar, que nenhuma das ações constantes nesse artigo são recomendações, porque para recomendar precisamos analisar muitas outras variáveis, inclusive estratégias e gestão da própria empresa. Portanto, NÃO comprem baseado neste artigo.

Abraços e Bons Investimentos

Daniel Nigri analista CNPI

Você pode me encontrar em diversas redes sociais, como instagram, facebook, twitter ou no Youtube, basta digitar na busca dicadehoje7.

Fonte Oficial: Guia Invest.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!