Testosterona levaria homens a consumir produtos ‘de prestígio’, diz estudo – Isto É

A testosterona, hormônio sexual masculino, aumentaria a propensão dos homens por marcas e produtos considerados de prestígio – afirma um estudo publicado nesta terça-feira na “Nature Communication”.

“Demonstramos, pela primeira vez, que a testosterona modifica diretamente as preferências dos consumidores”, disse à AFP o coautor do estudo Gideon Nave, da Wharton School, da Universidade da Pensilvânia.

Os pesquisadores fizeram testes com 243 homens com idades entre 18 e 55 anos. Metade deles recebeu previamente uma dose de testosterona, e os demais, um placebo.

Depois, foram-lhes apresentados pares de produtos de qualidade equivalente, mas de marcas diferentes.

“O nível de prestígio de cada marca havia sido medido previamente por uma pesquisa independente entre uma amostra de mais de 600 homens”, explicou o pesquisador.

Os cientistas constataram que “os homens que haviam recebido doses de testosterona mostravam uma preferência maior pelos produtos associados a um nível social mais elevado”, como uma marca de luxo, segundo um comunicado do Instituto Europeu de Administração de Negócios. Não foi apontada, porém, uma inclinação pelos produtos relacionados ao poder.

Para Gideon Nave, “possuir produtos de prestígio é uma estratégia para mostrar sua posição na sociedade humana”. O pesquisador traça um paralelismo com a cauda do pavão-real, ou os chifres do cervo.

O efeito da testosterona “se assemelha ao comportamento dos animais, nos quais a testosterona costuma aumentar durante a temporada de reprodução e favorece o envio de sinais para os sócios, ou concorrentes potenciais”, explica o pesquisador.

Segundo a equipe, outros estudos devem ser feitos antes da generalização desses resultados, já que as diferenças culturais podem modificar os comportamentos.

O post Testosterona levaria homens a consumir produtos ‘de prestígio’, diz estudo apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!