EURUSD: Análise de Mercado (06/07) – Investing.com

Na quinta-feira (05/07), as cotações do euro fecharam com alta, chegando a 1,1689. O euro recebeu suporte do índice de pedidos industriais na Alemanha e da notícia da Bloomberg, publicada anteontem (04/07) que informava que alguns membros do BCE consideravam demasiado tardio um aumento da taxa de juros no final de 2019.

Diante do globalmente mais fraco, se recuperou até o nível de 1,1720; em seguida, com os dados positivos sobre a economia dos EUA, o preço teve uma correção até 1,1673.

De acordo com a ata do Federal Reserve (Fed, BC americano), os membros estão confiantes no crescimento da economia dos EUA e planejam um aumento da taxa de juros.

Estatísticas econômicas

  • Pedidos de auxílio ao desemprego da semana até 30/06 nos EUA: 231 mil (projeção: 224 mil; dado anterior: 228 mil).
  • Índice de atividade de negócios no setor de serviços pela ISM (jun) nos EUA: 59,1(projeção: 58,3: dado anterior: 58,6).
  • Índice de atividade de negócios no setor de serviços pela Markit (jun) nos EUA: 56,5 (projeção: 56,5: dado anterior: 56,5).

Análise técnica
Durante a redação da análise, o euro está valendo US$ 1,1705 contra a máxima a US$ 1,1715. A maioria dos pares cruzados do euro é cotada no verde. O dólar mantém vantagem apenas contra o . Enquanto isso, os compradores preparam-se para a travessia da tempestuosa zona 1,1720-1,1730, com objetivo de singrar até os 1,1835. Seus ânimos serão postos à prova com o relatório do mercado de trabalho nos EUA, a ser divulgado hoje às 15:30 (GMT+3).

Após a divulgação do relatório NFP, a atenção dos traders se voltará para os desdobramentos da disputa comercial entre EUA e China. Hoje os EUA devem introduzir impostos à entrada de produtos chineses num volume de US$ 34 bilhões. Tão logo os impostos entrem em ação, a China retaliará com impostos à produção norte-americana em uma quantia análoga.

Espera-se alta volatilidade na sessão dos EUA. Hoje é necessário ficar de olho nos ativos considerados porto-seguros: o iene, o franco e . Se os dados do relatório NFP saírem piores do que o esperado, então, caso não haja fuga dos ativos de risco, o euro pode disparar até 1,1790 (U3).

Agora, se o NFP se sair melhor do que o esperado, então, com o fortalecimento geral do dólar, é provável uma queda do par até a região dos 1,1663. Quanto mais o indicador se desviar da projeção, mais para baixo será a guinada no preço. O relatório contém muitos indicadores; por isso, não se sabe como os traders irão reagir a ele.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!